publicidade

Desfigurado, São Paulo consegue vitória nos minutos finais sobre o Rio Branco

Ricardo Gomes poupa quatro titulares, equipe sai na frente no marcador, cede empate, mas consegue vencer e ficar confortável no G-4

Parecia que seria uma vitória simples e tranquila do São Paulo, na tarde chuvosa deste domingo, no Morumbi. Mas só parecia. Sem quatro titulares, que foram poupados da disputa do Campeonato Paulista, o Tricolor só conseguiu confirmar sua vitória por 2 a 1 sobre o Rio Branco nos minutos finais da partida. E confirmou a posição cômoda no G-4 da competição, com 27 pontos, no terceiro posto.

Mas para chegar ao êxito, o São Paulo precisou se atirar nos momentos derradeiros da partida. Depois de estar vencendo a disputa por 1 a 0 até os 37 minutos do segundo tempo, o time foi surpreendido pelo gol de Márcio Carioca e precisou se apressar para retormar a ponta. O zagueiro André Luis, de cabeça, foi o responsável pelo gol que livrou a equipe de um empate contra um time que habita a zona de rebaixamento do Paulistão.

Agora, o São Paulo se prepara para receber o Nacional (PAR), pela Taça Libertadores, na próxima quinta-feira, no Morumbi. Pelo Paulista, o time joga no próximo domingo, contra o Mogi Mirim, também em casa. Já o Rio Branco, que agoniza na zona de rebaixamento com 11 pontos, visita o Rio Claro, no sábado.

CONFIRA: BOLA CHEIA/MURCHA DE SÃO PAULO X RIO BRANCO

Jorge Wagner abre o placar

Preocupado em poupar seus jogadores para o duelo no meio da semana, pela Libertadores, o São Paulo começou a partida desfigurado. Sem Washington na frente, o time não tinha uma referência. Marcelinho Paraíba, Cicinho e Alex Silva também ficaram fora da disputa, que ainda teve Hernanes, Richarlyson e Júnior César no banco de reservas. Mas isso não chegou a ser um problema para o Tricolor, que logo abriu o placar.

Aos 11 minutos, com um belo passe de calcanhar de Léo Lima, Jorge Wagner avançou e venceu o goleiro Cristiano para fazer 1 a 0. O gol fez com que o time de Giba procurasse apertar a marcação, diminuindo os espaços dos são-paulinos. Porém, aos poucos, os donos da casa voltaram a assustar.

Aos 25, Léo Lima cruzou e Jorge Wagner quase marcou o segundo, de cabeça - a bola passou à direita da meta de Cristiano - quando a chuva já começava a cair no Morumbi. Dez minutos depois foi a vez de Carleto, que fazia sua primeira partida pelo clube e justamente como titular, tentar surpreender o Rio Branco. Aproveitando um rebote, o lateral-esquerdo emendou um lindo chute que só não foi no ângulo porque o camisa 1 do time de Americana estava bem posicionado e afastou a bola para fora.

Na zona de rebaixamento, o Rio Branco não chegou a ameaçar o goleiro Rogério Ceni. Romarinho tentava aplicar dribles, mas era barrado pela defesa são-paulina, uma das melhores do Campeonato Paulista.

– Temos de buscar fazer mais gols porque as oportunidades estão se oferecendo para nós – disse Jorge Wagner, na saída para o intervalo.

Luz pisca no Morumbi, Rio Branco empata, mas Tricolor toma a frente

Na segunda etapa, o São Paulo seguiu dominando a partida. Logo aos 2 minutos, Fernandinho recebeu na área, girou, mas na batida, a bola acabou subindo, passando por cima da trave de Cristiano. Um minuto depois foi a vez de Cléber Santana obrigar o camisa 1 do Rio Branco a defender com os pés seu chute cruzado.

Por causa da forte chuva que atingiu a região do Morumbi, o estádio sofreu uma rápida queda de energia. Os refletores não chegaram a apagar na sua totalidade, mas o árbitro Sálvio Spínola optou por paralisar a partida. Após quatro minutos, o árbitro autorizou o reinício da disputa por entender que a iluminação era suficiente.

Logo depois de a bola voltar a rolar, o Rio Branco se atirou ao ataque. Romarinho recebeu na grande área e deu um leve toque para tirar Rogério Ceni da disputa. O camisa 10, porém, não teve sucesso contra o experiente goleiro, que se recuperou e livrou a equipe são-paulina do empate.

Quando a partida parecia se encaminhar para um vitória simples e sem grandes dificuldades, o São Paulo foi surpreendido. Primeiro, Jobinho acertou a trave de Rogério Ceni. Depois, em cobrança curta de escanteio, Ricardinho recebeu e cruzou para Márcio Carioca, de cabeça, empatar em 1 a 1, aos 37 minutos.

A torcida já demonstrava irritação, quando Hernanes, que acabara de deixar o banco de reservas, bateu escantei certeiro na cabeça de André Luis, que determinou o 2 a 1 no placar.

FICHA TÉCNICA

Estádio: Morumi, São Paulo (SP).
Data/Horário: 14/3/2010, às 17h (de Brasília)
Árbitro: Salvio Spinola Fagundes Filho
Cartões amarelos: Fernandinho, Carleto, Miranda (SÃO); Kleber, Everton (RIO)
GOLS: Jorge Wagner, 11'/1T (SÃO); M.Carioca, 36'/2T (RIO); Andre Luis, 46'/2T (SÃO).

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Jean, Andre Luis, Miranda e Carleto; Rodrigo Souto, Cleber Santana, Léo Lima (Hernanes, 42'/T) e Jorge Wagner (Henrique, 33'/2T); Dagoberto (Marlos) e Fernandinho.
Técnico: Ricardo Gomes.

RIO BRANCO-SP: Cristiano, Fábio Baiano, Kleber, Airton e Maurim; M.Carioca, Everton, Felipe (Alex Terra, Intervalo) e Cesar; Romário e Jobinho.
Técnico: Giba.



VEJA OS GOLS


VEJA TAMBÉM
- CHAPÉU NO RIVAL? São Paulo negocia com craque do futebol europeu que está na mira do Flamengo
- A CAMINHO DO RIVAL! Com a autorização do presidente, Santos aprova contratação de ex-São Paulo
- NOVA CHANCE! São Paulo reconsidera volante descartado por Zubeldía e pode receber nova chance


Receba em primeira mão as notícias do Tricolor, entre no nosso canal do Whatsapp


Avalie esta notícia: 18 10

Comentários (45)

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.