publicidade

Miranda rebate presidente do São Paulo e diz que o "importante é vencer"

O zagueiro Miranda não absorveu as declarações dadas pelo presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio, de que o time não havia convencido no êxito sobre o Nacional-PAR, 2 a 0, na quinta-feira, em Assunção. O jogador considerou dispensável o comentário do mandatário, alegando que em vitórias não pode ocorrer contestações.

“A partir do momento em que surge a vitória, o presidente não tem de criticar. Tivemos boas partidas nas quais perdemos. Em se tratando de Libertadores, o que interessa é o resultado final”, disse Miranda, à rádio Eldorado, após a vitória do São Paulo sobre o Rio Branco, 2 a 1, neste domingo.

O técnico Ricardo Gomes minimizou a versão do zagueiro. Para o treinador, jogador tem a obrigação de respeitar análises de terceiros, principalmente sendo do clube.

“O presidente tem o direito de falar e eu também, e jogadores não têm de dar opinião. Temos esse poder e acabou. No jogo com o Nacional, eles fizeram opção pelo jogo mais defensivo e foi completamente diferente do que estamos acostumados a ver. Mas a crítica, ainda mais quando não é interna, é sempre bem-vinda”, amenizou Gomes.

Vitorioso neste domingo, o time do Morumbi soma 27 pontos no Paulistão, em terceiro lugar. O líder Santos tem 32 pontos. O time tricolor retorna a campo nesta quinta-feira diante do Nacional-PAR, em casa, pela quarta rodada da Libertadores.

VEJA TAMBÉM
- NOVO TITULAR? São Paulo encaminha contratação de lateral titular para Zubeldía
- TOMOU DECISÃO: Zubeldía comunica ao São Paulo sobre negociação com Seleção Equatoriana
- Zubeldía esclarece sobre proposta do Equador e opinião sobre James Rodríguez


Receba em primeira mão as notícias do Tricolor, entre no nosso canal do Whatsapp


Avalie esta notícia: 8 8

Comentários (10)

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.