publicidade

O rodízio já vai começar

Ricardo Gomes mexerá no time para o jogo contra o Mirassol

O técnico Ricardo Gomes não vê motivos para preocupação por causa da derrota para a Portuguesa. O tropeço na estreia no Campeonato Paulista, que acabou com um longo tabu - a Lusa não vencia no Morumbi havia 16 anos -, não era esperado, mas as dificuldades encontradas pelo Tricolor eram previstas.

“Isso não é só o São Paulo, acontece com a maior parte dos clubes que se preparam para a temporada. Todos que trabalham tem a visão a médio, curto e longo prazos. Trabalhamos dez dias pesados, com carga horária máxima. A oscilação era prevista. A derrota, não. Esperamos melhorar o resultado na próxima”, disse o treinador, que não gostou do desempenho do time no esquema 4-4-2.

“O São Paulo voltou para o segundo tempo com qualidade no toque de bola. O sistema não foi tão bom como no jogo anterior (4 a 0 sobre o Sport, na última rodada do Campeonato Brasileiro). A derrota aconteceu pelo péssimo segundo tempo que tivemos.”

Ricardo disse que deverá fazer alterações na equipe que enfrenta o Mirassol fora de casa quarta-feira. Ele não quer correr riscos de que alguns jogadores sofram lesões.

“O plano inicial é trazer os jogadores para o ritmo de jogo. Corremos o risco de ter lesões e nos complicar num futuro próximo. Tenho vontade de mudar o time todo, ainda precisamos treinar mais. Priorizo toda a temporada, não só agora.”

Apesar da derrota, ele gostou de algumas coisas que viu em sua equipe.

“O primeiro tempo foi muito bom, com várias oportunidades, jogadas saindo. A portuguesa voltou melhor para o segundo tempo e ainda tivemos a expulsão do Dagoberto. Pesou.”

O técnico analisou as estreias de Léo Lima e Marcelinho Paraíba, autor do gol, o 47º com a camisa do São Paulo.

“No primeiro tempo os dois foram bem. No segundo o time não conseguiu jogar e o Marcelinho sofreu bastante, sem conseguir render. O Léo poderia buscar mais o jogo, mas com um jogador a menos ficamos muito longe, com os jogadores mais distantes.”

Quem tirou a paciência do treinador foi Dagoberto, expulso.

“Ele tem uma personalidade que não é fácil. Ao mesmo tempo é uma boa pessoa. Tem bastante experiência, mas não consegue se controlar. É importante ter comportamento, mesmo no inicio da temporada. Tomaremos alguma atitude internamente. Já que ele não resolveu com a experiência, vamos resolver isso para ele. Não foi provocado, não apanhou, tem de ter maturidade para ter equilíbrio.”

Diogo e Oscar - O São Paulo enviou carta para as casas dos dois exigindo a volta aos treinos. O clube aguardará alguns dias e, caso não retornem, o que é provável, serão multados e, se isso continuar, será registrado abandono de emprego.

VEJA TAMBÉM
- Substituição de Rodrigo Nestor preocupa torcedores do São Paulo
- OUTRA DERROTA! São Paulo atua mal outra vez e é goleado pelo Vasco em São Januário
- Provávele escalação do São Paulo para enfrentar o Vasco no Brasileirão


Receba em primeira mão as notícias do Tricolor, entre no nosso canal do Whatsapp


Avalie esta notícia: 6 1

Comentários (12)

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.