publicidade

Como ex-São Paulo foi da Copinha direto para a Europa e hoje sonha até com seleção brasileira

  • Vladimir Bianchini
  • 26 de jan, 2024, 06:00
  • Email
  • Atualmente titular do Eintracht Frankfurt , que jogará contra o Mainz 05 pela Bundesliga , nesta sexta-feira (26), Tuta saiu do São Paulo antes mesmo de estrear como jogador profissional. Cria do clube paulista desde os nove anos, o defensor venceu muitas competições na base, incluindo a Copinha de 2019.

    “Joguei duas edições da Copinha: fui vice para o Flamengo em 2018 e campeão contra o Vasco . Foi um título muito importante porque estava na transição para o profissional e queria mostrar meu futebol. Foi muito especial para a minha carreira”, disse ao ESPN.com.br .

    Apesar de ter sido titular na conquista do torneio, o zagueiro não subiu para a equipe principal do São Paulo, pois o Frankfurt demonstrava interesse na sua contratação há dois anos. Um olheiro do clube alemão o acompanhou em vários torneios antes de enviar uma oferta oficial ao jogador.

    "É claro que enxergava que poderia existir uma possibilidade de jogar no profissional, mas na época tinham vários nomes, incluindo o Walce e o Rodrigo, que estavam à minha frente para jogar".

    "Foi bem difícil sair de um clube que trabalhou com você todos esses anos. Mas no final das contas foi uma decisão certa. Acredito que futuramente ainda possa concretizar o sonho de jogar no São Paulo”.

    Logo após a final da Copinha, ele correu para conseguir a documentação e chegou à Alemanha no começo de fevereiro de 2019. Os primeiros meses foram complicados para se adaptar a um país totalmente diferente durante o inverno. Dentro de campo, o brasileiro não tinha espaço para jogar e permaneceu apenas treinando até o final da temporada.

    “Era um elenco que estava em ascensão. O jogador principal da minha posição era o capitão David Abraham, que é argentino. Ele me ajudou muito no clube. Para a minha esposa foi muito difícil por causa do frio, das pessoas e da cidade”.

    Campeão da Europa League

    Para ganhar mais experiência, Tuta foi emprestado por uma temporada para o Kortrijk, que disputava a primeira divisão belga.

    “Os primeiros meses foram complicados porque foi uma nova adaptação. Mas depois que comecei a jogar, ganhei a confiança do treinador. Era um jogador jovem, que não havia ainda estreado no profissional, então havia uma desconfiança. Segui trabalhando e aproveitei a chance da melhor forma. Empatamos por 0 a 0 contra o Anderlecht e foi uma reviravolta na minha carreira”.

    Em 2020, o brasileiro retornou ao Frankfurt e sabia que poderia ser o substituto do capitão da equipe, que iria voltar para a Argentina. Depois de fazer 19 jogos na primeira temporada, Tuta assumiu a titularidade no ano seguinte, quando o time alemão venceu a Europa League .

    “No começo da competição eu não estava jogando muito, mas depois recuperei a confiança do treinador e tive uma sequência de jogos”.

    Antes de levantar a taça, o Frankfurt derrubou o poderoso Barcelona nas quartas de final. “Quando saiu o sorteio a gente comemorou, mas foi complicado. Nós estávamos muito confiantes jogando em casa por causa do apoio. Quando íamos para fora, a torcida também nos acompanhava”.

    No duelo de volta, no Camp Nou, os torcedores alemães comparecem em grande número e fizeram uma festa que ofuscou os catalães. Tuta não jogou, pois havia sido expulso no duelo de ida.

    “A primeira coisa que os empresários me mostraram quando fui assinar o contrato foi a torcida. Eles são fanáticos e fazem uma festa linda. Eles colocam muita paixão a cada jogo, é sensacional. Foi muito frustrante não poder jogar na Espanha, mas as coisas deram certo no final”.

    Após eliminar o West Ham nas semifinais, ele esteve em campo na final que terminou com vitória do Frankfurt nos pênaltis sobre o Rangers , da Escócia.

    "Tinha o sonho de conquistar títulos e nunca imaginei que seria tão rápido, mas as coisas sempre acontecem na minha vida de forma natural".

    Sonho com seleção

    Na temporada seguinte, o brasileiro jogou a Uefa Champions League , quando caiu nas oitavas de final para o Napoli .

    Na atual temporada, o defensor disputa o terceiro torneio europeu diferente: a Conference League . O Frankfurt enfrentará no mata-mata o Union Saint-Gilloise , da Bélgica.

    "Cada competição tem algo diferente e especial. Com certeza vai ser uma partida muito difícil. Eu joguei contra eles quando estava na Bélgica e a atmosfera é bem hostil".

    Aos 24 anos, Tuta joga em uma das ligas mais fortes do mundo. Por isso, acredita que pode em breve defender a seleção brasileira principal.

    "A seleção é sempre um sonho. É algo que que a gente trabalha todos os dias e acredito que agora é o momento em que tudo pode acontecer. A seleção está passando por uma reformulação, principalmente na parte defensiva".

    "Eu preciso seguir trabalhando e fazendo a minha parte aqui. Quando a chance surgir, preciso estar preparado para aproveitar da melhor forma".


    VEJA TAMBÉM
    - Cuiabá surpreende, vence São Paulo e derruba invencibilidade de Zubeldía
    - São Paulo escalado para o jogo com o Cuiabá
    - São Paulo x Cuiabá: onde assistir, horário e escalações no Brasileirão


    Receba em primeira mão as notícias do Tricolor, entre no nosso canal do Whatsapp


    Avalie esta notícia: 27 0

    Comentários (5)
    bronze
    26/01/2024 18:04:39 biomarpos


    O SPFC deveria tentar repatriar o Tuta oferecendo Alan Franco, Juan e Méndez em definitivo + empréstimo de Luan, Rodriguinho e Caio Matheus por duas temporadas. No SPFC, ele ficaria mais próximo da seleção e os jogadores emprestados retornariam com mais experiência ao tricolor.

    Baita zagueiro, melhor que o Beraldo. O SP na pindaiba vendeu a preço de banana.

    26/01/2024 12:25:49 spfcnunes1

    Como ex-São Paulo foi da Copinha direto para a Europa e hoje sonha até com seleção brasileira?

    Porque tem muita pressão para contratação e não olha para base antes de contratar. Se for contratar nível Arboleda, Lucas, Calleri blz
    Se não fossem as contusões ano passado de outros jogadores Beraldo nem tinha subido.

    Olhem para base antes de contratar e quando contratar só jogador que vem para ser titular, chega de medianos/ruins

    bronze
    26/01/2024 08:38:23 RousseauSPFC

    E ainda tem gente que arrota que Copinha é para testar e não para ganhar, que ficar treinando no profissional é melhor do que se destacar em um campeonato de base.
    Em 2018 e 2019 o time da base era muito forte, brigou pelas duas copinhas, Rodrigo por exemplo, subiu pro profissional e não recebeu tantas chances e saiu desvalorizado.
    Tuta foi bem na copinha e foi vendido por quase 10 MI para a Europa... O Antony se destacou em 2019 pq desceu pra base e arrebentou na copinha, outros jogadores que se destacaram também lograram êxito, como Nestor e Diego Costa. Uma pena o clube não ter feito um plano de carreira pro Gabriel Novaes, que preferiram emprestar e depois vender, pq ele era muito matador.
    Então é uma opinião minha, tem idade pra jogar e não briga pela titularidade do time principal, desce e joga o torneio, que no profissional, pré temporada é só para ajustar medalhão no time. Vejam os casos de Rodriguinho, Caio Matheus etc... Estão praticamente esquecidos e vão perder a carreira possivelmente.

    26/01/2024 08:35:52 wilson carlos

    E o Kiko ! Caraí... não tem matéria fecha essa merda de app.

    Enviar Comentário

    Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.