publicidade

Confira como foi a reunião dos clubes paulistas que definiu o protocolo de retorno do Paulistão

0 0 0
A reunião entre clubes e representantes da Federação Paulista de Futebol para tratar da retomada do Campeonato Paulista no próximo dia 22 de julho após quatro meses sem partidas teve apenas um voto contrário. Foi o Botafogo-SP, equipe que está na zona de rebaixamento, alegando “mudança de regulamento” ao permitir novas inscrições e solicitando a volta em agosto.

O clube de Ribeirão Preto foi derrotado, com a votação terminando 15 a 1.



LEIA TAMBÉM: Raí fala em elenco no São Paulo para dois ou três anos e nega preocupação com eleição

A FPF deu permissão para as equipes fazerem novas inscrições de atletas até o dia 20 de julho. Não será permitido incluir na lista atletas que tenham disputado qualquer uma das divisões do Estadual neste ano. E a inclusão de novos jogadores é válida para equipes que perderam nomes do elenco. Assim, Jô pode defender o Corinthians, por exemplo.

Também foi decidido que a FPF vai custear o transporte e hospedagem dos clubes que não puderem atuar em suas sedes, mas a Federação deixou claro que isso deve ser solicitado pelas agremiações. Este foi um ponto de destaque.

Hoje, de acordo com o último mapa da COVID-19 da Secretária Estadual da Saúde, onze clubes teriam de buscar um outro estádio para jogar porque suas cidades estão na fase laranja ou vermelha.

Apenas cidades nas fases verde e amarelas foram liberadas pelo governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB-SP), a usarem os estádios, conforme anuncio feito por ele na quarta (8).

“Mas vamos aguardar a atualização do mapa nesta sexta-feira [10]. Há uma expectativa, a partir da conversa do Reinaldo [Carneiro Bastos, presidente da FPF] com o governador, de que cidades hoje na fase laranja ou vermelha passem para a fase amarela. Deve ser o caso de Santos e das cidades do Vale do Paraíba, por exemplo. Isso já diminuiria o impacto e daria opções para quem ficou sem sede”, disse o presidente do Santo André, Sidney Riquetto, para os canais ESPN.

O clube do ABC, dono da melhor campanha até a paralisação da competição, foi impactado, mas por outro motivo. O estádio Bruno José Daniel virou hospital de campanha. A equipe perdeu o local de treinos e jogos. Mudou-se temporariamente para Vargem (perto de Bragança Paulista) e deve fazer o único jogo que resta a fazer na primeira fase como mandante no Canindé.

“Está quase tudo certo para ser no Canindé. Como a tendência é que seja a rodada do fim de semana à tarde, não teríamos problemas de testar iluminação e usar a iluminação do estádio”, disse Riquetto.

Já o Red Bull Bragantino não deve mudar de sede. Apesar de Bragança Paulista estar na região de Campinas em fase vermelha, a cidade está praticamente controlada e há liberação municipal e estadual para a equipe realizar treinos e jogos.

O Botafogo-SP reclamou disso. A equipe está sem possibilidade de treinar e jogar porque Ribeirão Preto está entre as cidades mais impactadas pela COVID-19 no Estado. Está na fase vermelha e sem previsão de melhora até o início do campeonato.

Mesmo assim, não houve apoio para a causa do clube tricolor.

Um outro ponto aprovado é que a Federação vai atuar em conjunto com a Polícia Militar para evitar aglomerações do lado de fora dos estádios. A ordem é que as partidas não devem começar se houver torcedores. Será definido em conjunto com a PM um cinturão de acesso ao estádio, no qual ficará proibida a circulação de pessoas e ambulantes, além de aglomerações.

A medida faz parte do protocolo aprovado pelo governo do Estado.

Cada estádio poderá receber um total de 193 profissionais, entre delegações, equipe de arbitragem, profissionais da saúde, polícia militar e responsáveis pela transmissão da partida. Até jornalistas terão o acesso restrito.

O Estadual de São Paulo ainda precisa de seis datas para ser concluído: duas rodadas da primeira fase, uma para as quartas, uma para a semifinal (ambas em jogos únicos) e duas para a decisão (em ida e volta)

Cidades impactadas

As cidades de Araraquara (Ferroviária), Barueri (Oeste), Novo Horizonte (Novorizontino), Mirassol (Mirassol) e Santos (Santos) estão na fase laranja, de acordo com dados da Secretária Estadual da Saúde, divulgados na última sexta-feira.

Já os municípios de Bragança Paulista (RB Bragantino), Campinas (Guarani e Ponte Preta), Itu (Ituano), Limeira (Inter de Limeira) e Ribeirão Preto (Botafogo) têm situação ainda pior, estão dentro das regiões na fase vermelha.

Dos citados, cinco clubes são mandantes já na rodada de reabertura da competição: Botafogo (contra Guarani), Inter de Limeira (contra o Oeste), Ituano (contra a Ferroviária), Ponte (contra o Novorizontino) e Santos (contra o Santo André). Mas, mantida a classificação, vão ter de buscar outro estádio.

Já na última rodada da fase de classificação, os afetados são Bragantino (recebe o Botafogo), Ferroviária (contra a Inter de Limeira), Guarani (contra o São Paulo), Mirassol (contra a Ponte Preta), Novorizontino (contra o Santos) e Oeste (contra o Corinthians).



LEIA TAMBÉM: Retorno do Paulista: São Paulo já está garantido no mata-mata, relembre a campanha

São Paulo, FPF, clubes, reunião, retorno, campeonato

VEJA: São Paulo registra B.O. para apurar ato de vandalismo no CT de Cotia

E MAIS: Portimonense pode comprar Júnior Tavares do São Paulo


NOVO PATROCINADOR PRA CAMISA, DANI ALVES E PATO - COMENTARISTA FALA DE MANO MENEZES NO SPFC


TORCEDORES ATIRAM BOMBAS NO CT E POLÍCIA É REFORÇADA. ARTEFATOS FORAM ENCONTRADOS!



Avalie esta notícia: 0 0

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar.

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.