publicidade

Opinião: O título é são-paulino e o grito engasgado há anos, ecoa

Opinião: O título é são-paulino e o grito engasgado há anos, ecoa

São Paulo conquista a Copa do Brasil junto à sua torcida

25 2023 - 08h11
(atualizado às 10h23)
Compartilhar
Exibir comentários
(Photo by Ricardo Moreira/Getty Images)(Photo by Ricardo Moreira/Getty Images)

A espera acabou, após 15 anos sem grandes conquistas, o São Paulo alcança o único troféu que lhe faltava em uma partida complicadíssima, terminada em 1 a 1, contra o Flamengo , neste domingo (24), no Morumbi. Mas mais do que isso, o Tricolor Paulista presenteia uma torcida de postura nunca antes vista. Uma multidão de apaixonados, que a cada derrota, estreitava ainda mais os laços com o clube nesse período de seca, e que agora, foi coroada com a sua principal, e última, obsessão.

O São Paulo Futebol Clube e o seu povo, tornaram-se um só. Ontem, não foram somente os 11 jogadores em campo. Foram os mais de 63 mil torcedores nas arquibancadas, recorde de público no ano, e os 20 milhões de são-paulinos mundo à fora, forjados na dor, que se fizeram presentes em cada centímetro quadrado do Morumbi.

Notícias relacionadas
Em último desafio antes da final, São Paulo terá de superar 'carrasco' para vencer Fortaleza
São Paulo x Fortaleza: retrospecto, prováveis escalações, arbitragem, onde assistir e palpites
São Paulo x Fortaleza: onde assistir, horário e escalação das equipes

+ Para saber tudo sobre o São Paulo , siga o Esporte News Mundo no Twitter , Facebook e Instagram

A faixa de campeão pertence a todos que construíram este clube.

Desde os torcedores da década de 60, que doaram sacos de areia e de cimento para a construção do estádio, até a nova geração, que carregou a instituição no colo em 2013, 2017 e 2021 para evitar o rebaixamento.

Pertence também aos ídolos do passado, os edificadores da história.

Pois se hoje o São Paulo pode carregar a honraria de ser 'O Campeão de Tudo', é porque um dia, o mestre, Telê Santana, tentou alcançar a perfeição.

É porque, Rogério Ceni, determinado, se propôs a furar a barreira da lógica e numa final de Mundial, transformou-se em semideus.

É porque Muricy, mesmo adoecido, acordou cedo todos os dias, olhou no espelho e sem titubear, repetiu silenciosamente: 'Aqui é trabalho, meu filho'.

É porque contra o Barcelona de Johan Cruijff, 'Raí, rolou para Cafu, que rolou para Raí, pro gol, e que gol!'

É como se o Rafinha tivesse erguido a taça como se erguesse uma pena. Pois a levantou com a ajuda de toda uma nação tricolor.

Se o campeão voltou e veio para ficar, não sabemos. Mas podemos afirmar, aonde quer que ele vá, a 'torcida que conduz' estará ao seu lado.

E nada mais simbólico que o gol do título ser de Rodrigo Nestor, um torcedor são-paulino formado em Cotia.

+ Os melhores conteúdos no seu e-mail gratuitamente. Escolha a sua Newsletter favorita do Terra. Clique aqui!

Compartilhar

VEJA TAMBÉM
- Meia argentino é oferecido ao São Paulo e tem preferência declarada
- Calleri e Rafinha processam empresa dona do jogo FIFA
- Zubeldía reforça torcida por renovação de lateral do São Paulo


Receba em primeira mão as notícias do Tricolor, entre no nosso canal do Whatsapp


Avalie esta notícia: 30 0

Comentários (1)
25/09/2023 11:59:13 Maxwell Camacho

pqp , cara me emocionei com a materia , parabens pra tds nos , torcedores SPFC

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.