publicidade

Encontro de gerações no clássico do Morumbi

Washington 'enfrenta' Serginho Chulapa, o maior artilheiro da História do São Paulo, hoje no Santos

O clássico deste domingo entre São Paulo e Santos, a partir das 16h, no Morumbi (com transmissão em tempo real pelo LANCENET!), vai marcar um encontro curioso de gerações. Dentro de campo, Washington volta ao time titular com a missão de apagar as suas recentes más atuações. O camisa 9 terá a missão de ajudar a vencer o time que vai ser comandado interinamente por Serginho Chulapa, maior artilheiro da História do Sampa (242 gols).

Os dois possuem características parecidas: goleadores, grandões, meio desajeitados e com personalidade forte. Serginho Chulapa brilhou no Tricolor e é lembrado até hoje. Conquistou quatro títulos, sendo que um deles foi o primeiro nacional do clube (1977). Washington ainda está longe de colocar o seu nome no rol dos principais artilheiros são-paulinos até este momento.

O Coração Valente vive fase ruim, mas espera mudar o seu momento com uma boa atuação no clássico de hoje (leia entrevista na página ao lado). Ele está há seis jogos sem marcar um gol. O último foi na vitória por 3 a 0 sobre o Cruzeiro, no Morumbi, quando fez o seu centésimo em brasileiros. Chulapa fez 25 a mais e ambos foram os goleadores do Campeonato Brasileiro por duas vezes.

Faltando 27 jogos para o fim do Brasileirão, Washington corre contra o tempo. Com contrato até o fim do ano, o jogador luta para tornar-se artilheiro também no clube do Morumbi. Ele brilhou em várias equipes do país. Em 2004, foi o jogador que mais marcou gols em uma só edição do Nacional – fez 34 pelo Atlético-PR. Portanto, ele sabe que não pode deixar o São Paulo com poucos gols.

– Fui artilheiro em todos os clubes que joguei. Não pode ser diferente no São Paulo. Vou lutar muito para mudar isso – prometeu o camisa 9.

OPINIÃO DE SERGINHO CHULAPA
O Washington é um grande centroavante, mas espero que a má fase dele e do São Paulo continue neste domingo (hoje). Isso (jejum de gols de um artilheiro) é difícil para o jogador da posição dele, que era a minha.

Mesmo assim, o Santos precisa ter uma marcação forte durante o jogo inteiro, porque ele protege muito bem a bola e necessita ser vigiado de perto.

É difícil para um atacante como o Washington ficar sem marcar gols. Mas eu nunca fiquei mais do quatro ou cinco jogos (o camisa 9 do Tricolor já está há seis jogos sem fazer um gol sequer).

VEJA TAMBÉM
- Zubeldía reforça torcida por renovação de lateral do São Paulo
- São Paulo fez uma sondagem por Luciano Vietto, afirma imprensa argentina
- São Paulo avança às oitavas com vitória sobre Águia-PA graças a Lucas


Receba em primeira mão as notícias do Tricolor, entre no nosso canal do Whatsapp


Avalie esta notícia: 7 4

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar.

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.