Doriva vê título da Sula como fundamental para Ceni repetir Telê e Muricy

Doriva comandou o São Paulo por apenas um mês, em 2015
Imagem: Miguel Schincariol/Estadão Conteúdo


Cria do São Paulo e comandado por dois técnicos icônicos do clube, Doriva está ansioso, assim como boa parte da torcida tricolor, para o duelo de hoje (1º), às 17h (de Brasília), diante do Independiente del Valle, em Córdoba (ARG). O ex-volante acredita que a conquista do título da Copa Sul-Americana dará a Rogério Ceni tempo e tranquilidade para recolocar o time do Morumbi no caminho das glórias, assim como fez Telê Santana e Muricy Ramalho.



"Estou na torcida pelo Rogério Ceni, é um grande cara, é um profissional obcecado pelo o que faz, apaixonado... Essas marcas tanto o Telê quanto o Muricy também tinham. Aqueles caras abraçavam o trabalho, trabalhavam dia e noite sem parar. Eles ficavam 24 horas pensando como melhorar a equipe e eu vejo que o Rogério tem feito um trabalho muito bom. Óbvio que os títulos vão trazer essa credibilidade e a gente espera que o São Paulo consiga esse troféu para que o Rogério ganhe tempo para desenvolver o trabalho e ter uma carreira longa no São Paulo", disse Doriva ao UOL Esporte.


LEIA TAMBÉM: Veja onde assistir à final da Sul-Americana entre São Paulo e Del Valle


"Ele precisa deste tempo para montar equipes ainda mais fortes do que essa que conseguiu. O Rogério conseguiu levar o time à final da Sul-Americana, mas a gente sabe que o São Paulo pode ter uma equipe ainda melhor com as peças que chegam da base. É o caso do [Rodrigo] Nestor. O São Paulo sempre teve na sua base forte. Outros jogadores também podem chegar para ajudar o São Paulo a ter uma equipe fortíssima para brigar por tudo, como já foi um dia. Estou na expectativa que o Rogério tenha essa sequência e consiga ficar alguns anos à frente do São Paulo", acrescentou.
Início do novo ciclo de glórias?

Atualmente com 50 anos, Doriva foi revelado pelo São Paulo no início da década de 1990. Depois que pendurou as chuteiras, iniciou a carreira como treinador e chegou a comandar o Tricolor em 2015 — ficou apenas sete jogos no cargo. O seu último trabalho foi como auxiliar de Sylvinho no Corinthians.

O ex-volante conhece bem as pressões externas que os clubes sofrem por causa de jejuns de conquistas — o São Paulo não ganha um título internacional há dez anos - e não vê como obrigação ganhar a taça na Argentina, mesmo diante do Independiente del Valle, um adversário com pouca tradição no cenário sul-americano.

"Não é obrigação, porque não chegou na final à toa. Então, tem qualidade do outro lado, tem que ser respeitado sempre e, com certeza, o Rogério sabe disso, os jogadores sabem disso. Eles vão lutar para conquistar porque todos nós sabemos que no futebol, principalmente se tratando de Brasil, só o campeão tem o valor. Já foi um grande feito chegar à final, mas para carimbar e para ter valor diante da crítica, digamos assim, só a vitória vai dar credibilidade para que o Rogério possa continuar desempenhando o trabalho, porque potencial ele tem. É um técnico que tem olho, enxerga jogadores e sabe aqueles que têm as características que o São Paulo gosta", analisou o ex-volante, que foi campeão brasileiro (1991), da Libertadores e mundial (ambos em 93) pelo Tricolor de Telê.

Ciente de que o título da Copa Sul-Americana não tem o mesmo peso que o da Libertadores, Doriva considera que a conquista neste sábado pode iniciar um novo ciclo de glórias no Morumbi e fazer frente com as atuais potências do futebol brasileiro.

"Acredito que traz muitos benefícios. Os títulos servem de parâmetro para o trabalho, para dar sequência. Acredito que pode dar início a um novo ciclo de vitórias. Vai precisar sempre se reforçar, vai precisar realmente montar uma equipe forte, porque a gente sabe que hoje no Brasil nós temos equipes fortíssimas, como Palmeiras, Flamengo, Atlético-MG e o próprio Corinthians. Tem também o Athletico-PR, que está na final da Libertadores. Enfim, para o São Paulo voltar para a prateleira de cima, vai ter que se reforçar. Um título, mesmo que não tenha o peso de uma Libertadores ou de um Campeonato Brasileiro, com certeza vai trazer essa confiança, vai trazer essa credibilidade. Esse título vai ser fundamental para o São Paulo começar um novo ciclo.

Outros trechos da entrevista com Doriva:

Revelado por Telê Santana

"Foi espetacular [ter trabalhado com o ex-técnico]. Sou suspeito para falar do Telê porque foi um grande pai para mim dentro do futebol. Foi ele que me deu a oportunidade de jogar, de acertar e errar e ter uma sequência. Essa gratidão eu vou carregar comigo sempre, porque foi o início de tudo (...) Ele já tinha experiência e a gente era tudo garoto, com 20, 21, 22 anos, e ainda tínhamos muita coisa para aprender na vida. Então, o Telê direcionava, além de ser um treinador que te mostrava aquilo que você precisava melhorar no campo, ele te mostrava um cenário da vida também, que vai muito além do futebol. Isso foi importantíssimo e eu guardei assim no meu coração. Pratiquei isso durante a minha vida toda e deu muito certo. Tenho gratidão pelo privilégio de ter trabalhado com um treinador desse porte. Foi fantástico."

Destaques do atual meio-campo do São Paulo

"O Luan, que está lesionado, tem boas características de marcação, joga bem e sabe marcar. O Nestor já é um pouco mais refinado, é um canhoto que salta aos olhos pela qualidade. Ele é a grande pérola do São Paulo no momento."

Rápida passagem pelo comando do São Paulo

"Infelizmente, são as gestões no Brasil. Eu estava fazendo um trabalho muito bom na Ponte Preta, e o [então presidente Carlos Miguel] Aidar estava me monitorando desde a época do Vasco da Gama. Ele me convidou e lógico com a promessa de um trabalho longo. Fiz um contrato de dois anos com o São Paulo, mas na verdade eu quase nem trabalhei com o Aidar. Eu cheguei no clube e depois de dois dias houve aqueles problemas que fizeram ele sair da presidência [renunciou após denúncias de corrupção]. Infelizmente, entrou o [Carlos Augusto de Barros e Silva] Leco. Ele não tinha compromisso nenhum comigo, ficou evidente porque depois de um mês, sem motivo algum, ele me tirou. Mas não guardo mágoas. A gente sabe que existem essas gestões desastrosas. O São Paulo está no meu coração, independente disso, a torcida, o clube... A minha história está intacta."

Trabalho como auxiliar ao lado de Sylvinho

"Faço parte do projeto com o Sylvinho. Eu estou aguardando [ofertas de clubes]. Fazemos reuniões semanalmente, falando de futebol, estudando e esperando as situações acontecerem para a gente voltar a trabalhar. O Sylvinho, que é o treinador, é quem toma a decisão, mas eu estou pronto para acompanhá-lo. A gente sempre faz as reuniões e avalia cada situação que surge. Estamos esperando surgir algo que seja interessante, um projeto para que a gente possa colocar em prática, assim como a gente colocou no Corinthians, no ano passado. No meu modo de ver, tivemos um êxito grande."

Queda no Corinthians

"As expectativas mudaram no decorrer [da temporada]. A informação que saiu de dentro do Corinthians, ou da própria imprensa, não foi a informação correta. Quando nós chegamos tudo indicava que o Corinthians estava fadado a brigar pelo rebaixamento e fizemos, na verdade, dois campeonatos. Na primeira metade a gente fez com uma equipe de jovens, mesclando com a experiência, recuperamos alguns atletas que estavam desprestigiados no momento, como o Fábio Santos, o Gil e o próprio Cássio, que tem uma história incrível, mas naquele momento estava passando por um momento difícil. Com esses atletas, juntamente com os mais novos, fizeram um primeiro turno brilhante. Depois chegaram outros atletas: Renato, Giuliano, Paulinho, que não jogou naquele ano, e o próprio Willian. Esses jogadores chegaram e aí mudou totalmente a expectativa, que o Corinthians iria ganhar, mas sabemos que não se ganha assim, Conseguimos os nossos objetivos, levamos o Corinthians para a Libertadores, tiveram as ascensões de vários atletas novos, como Du Queiroz, João Vitor, GP... Na nossa avaliação, foi um trabalho muito bom que deu fruto, mas óbvio que não houve uma aceitação geral."



Dorival para vaga de Tite na seleção

"A minha preferência é um brasileiro, porque conhece totalmente a nossa cultura, um cara que conhece os atletas, que conhece muitas coisas do futebol brasileiro que, de repente, um estrangeiro não tem essa facilidade. Se for a escolha por um estrangeiro, no entanto, também pode ter êxito, assim como um brasileiro, porque ele vai estar lidando com os melhores atletas do mundo, porque eu acredito que os brasileiros são os melhores (...) O Dorival Jr está fazendo um trabalho muito bom, eu gosto como ele conduz o trabalho dele, a seriedade dele. Acredito que ele tem um perfil interessante para a seleção brasileira. Eu apostaria no Dorival, o meu xará de nome [Doriva se chama Dorival Guidoni Júnior]."

Doriva, título, Sula, fundamental, Ceni, repetir, Telê, Muricy

VEJA TAMBÉM
- Wellington Rato quer jogar no São Paulo, mas concorrência dificulta negócio
- Jorginho rescinde com Atlético-GO e pode reforçar o São Paulo em 2023
- São Paulo rejeitou atacante em troca de Igor Gomes, diz portal


CONFIRA:Proposta do São Paulo não agrada e artilheiro da Série B fica distante

VEJA TAMBÉM:Especulado em São Paulo e Palmeiras, Mendoza quer salário alto para seguir no Brasil; veja valores

E MAIS:São Paulo quer liberar Pablo Maia no final do ano e tenta convencer clube inglês

Avalie esta notícia: 5 0

Comentários (1)

01/10/2022 08:42:44 DJ Kinnho

Achei que esse bosta tinha sumido do São Paulo

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.
  • + Comentadas Fórum

  • publicidade
  • Fórum

  • Próximo jogo - Paulista

    Sáb - 21:00 - -
    São Paulo
    São Paulo
    Ituano
    Ituano

    Último jogo - Brasileiro

    Dom - 16:00 - de Hailé Pinheiro
    https://media.api-sports.io/football/teams/151.png
    Goiás
    0 4
    X
    São Paulo
    São Paulo
    Calendário Completo
  • publicidade
  • + Lidas

  • publicidade
  • Untitled Document
    Classificação
    1 Palmeiras
    2 Internacional
    3 Fluminense
    4 Corinthians
    5 Flamengo
    6 Atletico Paranaense
    7 Atletico-MG
    8 Fortaleza EC
    9 São Paulo
    10 America Mineiro
    11 Botafogo
    12 Santos
    13 Goiás
    14 RB Bragantino
    15 Coritiba
    16 Cuiaba
    17 Ceará
    18 Atletico Goianiense
    19 Avai
    20 Juventude
    P J V E D GP GC SG ÚLT. JOGOS
    81 38 23 12 3 66 27 39 VVEVD
    73 38 20 13 5 58 31 27 VDVVV
    70 38 21 7 10 63 41 22 VVVVV
    65 38 18 11 9 44 36 8 EVVED
    62 38 18 8 12 60 39 21 VDDED
    58 38 16 10 12 48 48 0 DVDEV
    58 38 15 13 10 45 37 8 VEDVV
    55 38 15 10 13 46 39 7 VDEVV
    54 38 13 15 10 55 42 13 VEDDV
    53 38 15 8 15 40 40 0 EVVDE
    53 38 15 8 15 41 43 -2 VDVVD
    47 38 12 11 15 44 41 3 DVEDD
    46 38 11 13 14 40 53 -13 EDVDD
    44 38 11 11 16 49 59 -10 DVDDD
    42 38 12 6 20 39 60 -21 DVVED
    41 38 10 11 17 31 42 -11 VVEDV
    37 38 7 16 15 34 41 -7 DDDDV
    36 38 8 12 18 39 57 -18 DDEEE
    35 38 9 8 21 34 60 -26 DDEVV
    22 38 3 13 22 29 69 -40 DDDED
    Libertadores Pré-Libertadores Sul-Americana Rebaixados
    vitoria empate derrota
01/12/2022 17:18:53