publicidade

Fernando Diniz diz que demissão do São Paulo em 2020 foi a que mais doeu: "Eu deveria ter ficado"

Fernando Diniz foi o convidado do Bem, Amigos desta segunda-feira. Entre outros assuntos, o treinador comentou sobre o trabalho dos treinadores estrangeiros no Brasil, respondeu se os brasileiros estão ultrapassados e falou sobre sua saída do São Paulo na temporada de 2020.



Depois de seis jogos sem vencer no Brasileirão daquele ano, o São Paulo viu a liderança ser perdida. Na 33ª rodada, Fernando Diniz foi demitido. Segundo ele, aquela foi a demissão que mais doeu em sua carreira.


LEIA TAMBÉM: São Paulo inscreve dupla da base no Campeonato Paulista



– Foi a do São Paulo, obviamente. Foi um trabalho de muita gente, de uma torcida gigante e apaixonada, e um trabalho sem contratar ninguém, enxugando a folha e oportunizando. (...) Pelo aspecto coletivo, conseguimos fazer o time jogar de uma maneira que é difícil fazer. O time jogava bem e treinava bem todo dia. Eu, talvez, fosse até desnecessário. Eles se entendiam bem. Foi uma pena termos caído tanto, tirou os dois títulos da nossa mão.

O treinador disse que confiava na retomada do time.

– O momento que eu senti que o São Paulo podia voltar foi no meu último jogo. Sou muita intuição. Aqui acho que dá para colocar as coisas no lugar, mas foi exatamente o jogo em que fui demitido. Nós estamos errando nisso, nisso, então temos que trabalhar na relação com os jogadores para reconstruir, para fecharmos e seguir. Eu acho que deveria ter ficado – disse.

– Foram seis jogos em janeiro. Nós empatamos dois e perdemos quatro. Aproveitamento de pouco mais de 10%. Tiveram jogos que jogamos muito bem e perdemos. Coritiba foi um, Santos foi outro, mas era aquele momento que mesmo jogando bem, perdia. E tomamos uma goleada do Inter que machucou para caramba – continuou.

– Mas assim: a gente tinha trazido o time até ali, e o time já estava classificado na Pré-Libertadores, então eu já sabia lidar com aqueles cara que tiveram momentos difíceis juntos. Pô, vamos aceitar e vamos juntos, porque eu apostaria, por mais difícil que fosse. Estava na pressão, o time grande é pressão o tempo todo, tinha uma pressão adicional pelo tempo todo que estava sem ganhar. Mas eles resolveram mudar, não é uma crítica à diretoria que entrou, não é isso, é a mudança – completou Diniz.

O São Paulo terminou o Brasileiro daquele ano na quarta posição, com 66 pontos. Foram 18 vitórias, 12 derrotas e oito empates.

Técnicos brasileiros são ultrapassados?

Nos últimos anos, os clubes brasileiros têm apostado em técnicos estrangeiros para comandar seus times. Foi assim com Abel Ferreira e Jorge Jesus, exemplos que deram muito certo no Brasil. Vítor Pereira, no Corinthians, foi o mais recente a ser contratado.

Fernando Diniz foi questionado se os técnicos brasileiros estão ultrapassados. E o treinador foi claro em sua resposta. Para ele, a análise feita é rasa.

– No fundo, a gente quer resolver os problemas do futebol brasileiro da maneira mais superficial possível, com certa infantilidade. Dos estrangeiros que estiverem na América do Sul, o melhor foi o Ramirez no Del Valle. Você traz, bota no Inter e manda embora depois de cem dias. A régua aqui é o resultado. Não sabemos quem é bom treinador aqui. A gente discute quem ganha e quem perde. Jogou agora a final da Supercopa, foi decidido no 12º pênalti. As manchetes no dia seguinte supervalorizam quem ganhou e diminuem quem perdeu – disse.

– Quais são os melhores times do mundo? Os que têm mais dinheiro e podem contratar os melhores jogadores. Aqui no Brasil, Flamengo, Palmeiras, Atlético-MG e, agora, Corinthians. Se você colocar um estrangeiro nos quatro, um deles, provavelmente, vai ter mais chance de título. Se colocar esses quatro em um time de investimento menor, vamos ver o que vai acontecer. É uma análise muito superficial.



Para Fernando Diniz, essa questão passa muito por onde o dinheiro se concentra.

– Onde você concentra seus recursos financeiros, você acaba levando os melhores treinadores e jogadores. Na Europa, fica todo mundo lá, e isso facilita para os caras de lá terem novas ideias. A Europa ficou elaborando, por muito tempo, um jeito de ter protagonismo para ganhar dos brasileiros. Saíram na frente, neste sentido de amarração coletiva, para ganhar dos brasileiros – comentou.

Fernando Diniz, demissão, São Paulo, 2020

VEJA TAMBÉM
- São Paulo empata com Guarani e completa 4 jogos sem vitória no Paulistão
- Provável escalação do São Paulo para duelo contra o Guarani no Paulistão
- PODE VOLTAR? Casemiro é colocado em lista de dispensa de clube inglês!


Receba em primeira mão as notícias do Tricolor, entre no nosso canal do Whatsapp


Avalie esta notícia: 1 1

Comentários (9)
01/03/2022 18:06:09 Jonas Alfredo Silvano

Ia ficar e nos estariamos na serie B hoje.

01/03/2022 13:31:08 Diego Ferrenha

Muito ruim, time passa ano todo comentendo exatamente os mesmos erros, nunca evolui, fora que é descontrolado.

01/03/2022 12:00:53 Jocival Bomfim

Professor Pardal espero que nunca mais volte ao São Paulo

01/03/2022 10:18:44 Claudio Loureiro Loureiro

Sempre disse o cara fez Milagres em contratar nenhum jogador Daniel Alves Foi um acordo com a diretoria jogar no meio Por que você acha que alguma diretoria ia contratar Daniel Alves é juanfran dois jogador da Europa para mesma posição com salário alto

01/03/2022 09:33:12 Sergio Ricardo Torquato

Espero que esse burro teimoso nunca mais ponha o pé no SP ! O cara perdeu todos os jogos mata a mata ! Maior vergonha no Paulista contra o Mirasol, na Libertadores caimos na primeira fase, na Sulamericana caimos nas oitavas ! Quando fomos apertados no brasileiro caimos também ! Tecnico muito ruim, nunca ganhou nada ! Parem de dar atenção pra esse perdedor inutil ! Teve muita chance no SP e não foi ! Foi tarde pois poderiamos ter ganho o Brasileiro

bronze
01/03/2022 09:23:25 PP_TRICOLOR

Espero que a diretoria tenha aprendido que é jogador que tem que ficar na mão do clube e não ao contrário. Se tivessem barrado o batuqueiro,quer dizer...Daniel Alves muito provavelmente seríamos campeões do brasileiro

01/03/2022 09:12:25 ANDRES JOOS

Diniz é bom treinador que não feu certo no SP, por see cabeça dura....mas pq colocar notícia dele? Se ele n esta mais no SP a anos??

01/03/2022 08:34:32 Sergio Gandini

Hoje tenho que dar o braço a torcer, Diniz é bem melhor do que o Rogério como técnico. Muito embora para ser melhor que o Rogério não precisa muito..

01/03/2022 08:33:23 leon10

Ótimo, pro próximo treinador é só ele ir embora que o clube é campeão

01/03/2022 08:27:47 Foot Ballbr

Concordo com Diniz, espero que volte pro Brasileiro.

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.