publicidade

São Paulo, Santos, Cruzeiro e Vasco se encaixam ao perfil de investimentos dos árabes

0 0 0
O São Paulo é um dos clubes com perfil que pode atrair o investimento dos árabes Foto: Felipe Rau / Estadão

A declaração do ministro da Economia, Paulo Guedes, de que os países árabes, entre eles Catar e Emirados Árabes Unidos, poderiam comprar dois clubes brasileiros, gerou expectativa no meio futebolístico nacional. Muitos clubes grandes estão passando por sérias dificuldades financeiras, em um momento no qual o futebol brasileiro, outrora considerado o melhor do mundo, vive um período de inferioridade técnica e tática em relação ao europeu.



Com a nova lei que possibilita a transformação de clubes em empresas no Brasil, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro em agosto último, o cenário se tornou mais propício para investidores. E atraente para países endinheirados do Oriente Médio, como o Catar, que entraram no mercado do futebol, após períodos de grande crescimento em função da descoberta do gás natural e da exploração do petróleo.


LEIA TAMBÉM: Preocupado com as dívidas, São Paulo pode contar com investidor pesado para 2022? Confira


O futebol brasileiro passou a ser um mercado em potencial dentro de uma estratégia do Catar de se promover para o mundo. É natural, com isso, que o possível investimento seja direcionado a um clube grande e não a alguma agremiação para crescer em longo prazo, conforme afirma o ex-técnico René Simões, que trabalhou em várias ocasiões no Catar, entre 1990 e 2006.

"Se eu conheço um pouco da personalidade do xeque (Tamim bin Hamad al-Thani) e de outros membros da família real, eles vão investir em um clube grande. Querem ganhar. Não querem projeto para cinco anos. Tem de ser um clube com repercussão internacional. Na França, por exemplo, eles foram em uma equipe de porte local, o PSG, buscando justamente títulos e conquistas internacionais", diz.

Simões aponta três clubes que se encaixariam neste tipo de projeto, principalmente porque passam por sérias crises financeiras: São Paulo, Santos e Cruzeiro. "Pensando com a cabeça deles, eu compraria o São Paulo, tricampeão mundial com excelente estrutura e que está precisando muito de investimentos. É uma pena ver o São Paulo, uma referência anos atrás, nesta situação. O Santos é outro nome fantástico para esse tipo de projeto. Já vem ligado ao nome de Pelé, que seria, mesmo sem assinar nada, um investimento agregado muito interessante. O Cruzeiro também tem uma boa imagem por lá, é um clube que está em uma situação difícil e tem uma grande torcida", acrescenta.

Simões pertence à legião de treinadores brasileiros que participaram da estruturação do futebol no Oriente Médio desde os anos 1970. Era uma época em que a infraestrutura local era precária, conforme ele conta. Sua primeira experiência foi em 1982, quando ele trabalhou nos Emirados Árabes Unidos.

"Os treinos eram feitos em um campo de terra. O estádio tinha uma grama sintética, mas ainda sem oferecer as melhores condições de jogo. Jogava-se até de tênis. Hoje a situação é outra, principalmente com o enriquecimento destes países a partir do petróleo e do gás natural. Os estádios são maravilhosos, há dinheiro jorrando, a infraestrutura é excelente. A Copa do Mundo de 2022 será referência neste sentido", observa Simões.

Outro brasileiro que trabalhou no país é o ex-técnico da seleção brasileira, Sebastião Lazaroni. Ele foi treinador no Catar entre 2008 e 2016, tendo dirigido a seleção local em 2011. Lazaroni vê o interesse ressaltado por Guedes como uma forma de o governo do Catar demonstrar toda a sua paixão pelo futebol brasileiro, após ter dado, no futebol europeu, o primeiro passo na gestão de um clube. "A família real adora futebol, o xeque, pelo que sei, é vascaíno. Acredito que o Vasco e o Cruzeiro são alguns clubes que poderiam despertar o interesse deles no momento", destaca.

Lazaroni também considera que qualquer investimento do Catar terá como objetivo o resultado em curto prazo. "Qual clube iria sair de uma situação de poucos títulos e dificuldades econômicas, como PSG, para se tornar uma potência continental em menos de 10 anos? É isso que eles querem no Brasil. Essa é uma maneira deles se inserirem no mercado, por meio do futebol, uma paixão que eles levam a sério".

No Oriente Médio, a busca por mercados por meio do futebol era um objetivo em comum, segundo Lazaroni. "Os técnicos brasileiros, em conversas, ajudaram a abrir esse caminho no futebol. Havia interesse em realizar uma Copa do Mundo no Oriente Médio como um todo. Mas diferenças políticas acabaram tornando isso inviável hoje", diz.

Na região, cuja hegemonia é disputada por Irã e Arábia Saudita, o governo saudita liderou um bloco, em que se incluía os Emirados Árabes, que passou a boicotar o Catar em 2017, com bloqueio econômico e fechamento de fronteiras, prejudicando a economia do país. A acusação era de que o Catar estava dando apoio a grupos terroristas ligados ao Irã. O bloqueio foi encerrado em janeiro último e o Catar, neste momento, tenta recuperar o terreno, e o dinheiro, perdido.

Também os Emirados Árabes têm se inserido no futebol. Desde 2008, o país controla o Manchester City e, a partir da experiência bem-sucedida, abriu uma empresa para gerir clubes do futebol pelo mundo, o CFG (City Football Group).

MODELO DE GESTÃO
O ministro Guedes fez a afirmação durante viagem da comitiva do presidente Jair Bolsonaro ao Oriente Médio, em 20 de novembro último, com o objetivo de realçar o interesse catari em investir no Brasil, inclusive por meio do fundo soberano do governo local, a QIA (Catar Investment Autorithy).

O fundo busca inserir o Catar no mercado internacional, diversificando as parcerias comerciais, para além de negócios com gás natural e petróleo, que no momento representam mais de 60% das exportações do país.

Para tanto, o país está utilizando o futebol também como uma estratégia diplomática, tentando se desvincular da imagem de ditadura rígida com o poder centralizado em uma família. "Vejo a estratégia do Catar como uma tentativa de criar 'soft power' positivo. Ou seja, criar uma imagem positiva e usufruir dessa boa imagem. Não creio que se projete lucro na atividade especifica do futebol. Essa também foi a estratégia do russo Roman Abramovich na aquisição do Chelsea", afirma o economista Denis Rappaport, mestre pela Duke University (EUA).

Braço esportivo da QIA, a QSI (Catar Sports Investments) adquiriu o controle do Paris Saint-Germain em 2011 e, desde então, investiu mais de US$ 1,4 bilhão (R$ 7,8 bilhões) na contratação de estrelas como Neymar, Messi, David Beckham, Edinson Cavani, Zlatan Ibrahimovic, Kylian Mbappé, Sergio Ramos e Angel Di Maria.

Nestes dez anos, o clube conquistou sete campeonatos nacionais e seis títulos da Copa da França, além de ter chegado pela primeira vez à final da Liga dos Campeões, em 2020.

O modelo do City é diferente do utilizado pelo PSG. O CFG, holding controlada pelo fundo soberano de Abu Dabi, Emirados Árabes, tem como negócio apenas o futebol. Já o QSI investe também em esportes como o handebol e o judô, tendo contratado, em 2017, o tricampeão olímpico Teddy Riner.

Para Rappaport, o Catar entraria no Brasil seguindo um modelo semelhante ao do CFG, dos Emirados. "Provavelmente a forma de investimento seria pela separação do departamento de futebol de outros setores dos clubes. Assim, seria criada uma empresa responsável pelo futebol que passaria a ter todos os direito econômicos e deveres ligados a esse departamento", completa.

No futebol brasileiro, muitos torcedores apegados à tradição costumam se opor a esse tipo de investimento. Rappaport, concordando com Lazaroni e Simões, acredita que isso não ocorreria em clubes que passam por crises financeiras.



"Quanto à resistência dos torcedores, é por isso que eu acredito que eles entrem em grandes clubes em crise financeira. Nesse sentido, o dinheiro do Catar será visto pelos torcedores como uma tábua de salvação e não haverá resistência e sim orgulho", completa.

São Paulo, Santos, Cruzeiro, Vasco, perfil, investimentos, árabes

CONFIRA: São Paulo vê elenco fechado a dois dias do prazo de inscrição no Paulista

VEJA TAMBÉM: Barco, Luís Henrique, Soteldo... Quem pode reforçar o São Paulo?

E MAIS: São Paulo inicia última semana completa de pré-temporada com 9 desfalques

É TRIKAS OU TRICOLOR? ÚLTIMO E PIOR REFORÇO? EDER TEM PROPOSTA; TRETA COM ADIDAS; CHOQUE REI COPINHA

Avalie esta notícia: 33 5

Comentários (18)

30/11/2021 22:04:27 Fredie Shimizu

O SP é o maior entre eles, tem mais repercussão lá fora, mais torcida, mais estrutura, mais títulos, mas para por aí. Os conselheiros só vão querer o dinheiro, mas não querem perder a autonomia, o controle de poder e as regalias. Eles não conseguiram nem separar o futebol da área social ainda. A quantos anos se cobra isso e eles só nos enrolam?

30/11/2021 16:23:14 wilson carlos

Puts eu venderia ontem mesmo, nos livrariamos dessa corja q mandam no S.Paulo, e seriamos o maior time fo mundo.

30/11/2021 15:49:00 L.P 87

A saída da dívida do São Paulo ta ai , mas não vão aceitar pois gostam de roubar o clube , o São Paulo é um cofre aberto pra esses bando de ladrões.

30/11/2021 15:30:10 Paulo Monteiro de Mello

Um bom motivo do SP separar o futebol do Clube social!! Separa SP deveria ser uma exigência de todos!!

30/11/2021 15:15:58 José Eduardo

Cadê a Independente pra expulsar essa velharada a paulada ? Só assim o clube é comprado.

30/11/2021 15:07:54 Antônio Guimaraes

O SÃO PAULO F . C . TEM QUE MUDAR O ESTATUTO E SEPARAR O FUTEBOL DE OUTRAS ÁREAS DO CLUBE , OS TORCEDORES DE VERDADE É QUE DEVERIA COMANDAR O FUTEBOL DO TRICOLOR .

30/11/2021 14:39:28 Marcelo Leonardo

Aceita logo , e bora ser campeão

30/11/2021 14:17:46 Elielton Delmiro

Salve meu são Paulo pelo amor de Deus, compre o tricolor e tire esses canalhas do poder, esses conselheiros maldito

30/11/2021 14:14:57 Marcelo Cardoso

Eu faria isso pra ontem, chega investe paga se as dívidas e em 2 anos estamos ganhando tudo

30/11/2021 13:33:01 Rafael Meneses

Os diretores nao vao permitir, porque eles querem continuar roubando o sp, e vamos ficar parados no tempo e vendo os rivais ganhando tudo

prata
30/11/2021 13:22:01 regulation

Nenhum árabe vai colocar um centavo no São Paulo enquanto aquelas sanguessugas do clube social continuarem a mamar nas tetas do futebol profissional.

Qualquer investidor só virá para cá no dia que esses parasitas forem ejetados do clube.

30/11/2021 13:20:04 Rubens Gonzales

Quem dera o sp. Infelizmente nao pode.

30/11/2021 12:59:57 diogenestorres

O correto seria fazer o SPFC um clube empresa, para tratar o futebol com mais profissionalismo e focar principalmente no futebol! Com certeza o conselho não permitiria essa transformação / venda, pois muitos deixariam de mamar na teta do SPFC e perder as suas regalias e camarotes regados a boas bebidas e comidas.

30/11/2021 12:54:37 José Roberto Santos

Charopetacwb concordo com número, gênero e grau, foi perfeito o Tricolor parece é o Congresso Nacional, aonde os Deputados e Senadores, Governam em causa própria pra si e sua família, sendo subservientes ao SFT porque se não são presos por tantos escândalos de corrupção e o STF os BANDIDOS mor ! Comando todo o SISTEMA POLÍTICO CRIMINOSO, O SPFC é comandado pelo pseudo STF CASARES e cia, O Congresso são o as conselheiros que mamam direto tendo todas as regalias pagas, pelo que gera o Futebol, e o povo assim como na política se fode e não recebe nada em troca, no nosso caso o povo é a torcida que faz tudo pelo Clube, e leva no rabo como prêmio, tudo o mesmo sistema, uma máfia só, como mudar ? assim como na Política e não é com VOTO, já que está tudo APARELHADO, IMPRENSA, JUDICIÁRIO, OS EMPRESARIOS A NATA É CLARO, ESSA BANCA ESSE SISTEMA MANIPULA E FORMA OPINIÃO, SÓ COM O POVO SAINDO SE MANIFESTANDO FIRME SEM MEDO MUDA ISSO, NO FUTEBOL A MESMA COISA SÓ A TORCIDA SE JUNTANDO SE ORGANIZANDO CONSEGUE, SEPARAR O FUTEBOL DO CLUBE, DESSE BANDO QUE A ANOS SUGA E MAMA, ACABA COM O CLUBE, SE NÃO ESTAMOS MESMO FADADO A SE NÃO ACABAR sermos o último dos últimos a aderir a inteligência e vanguarda já bem ultrapassada que é Clube Empresa, O nosso TRICOLOR é SÃO PAULO " FUTEBOL " CLUBE, NÃO SÃO PAULO CONSELHEIROS CLUBE, CONSELHEIROS DE QUE ? KKKKKKKK SÓ SE FOR DE DINHEIRO ????????????????????????????, conselho de cu é rola isso sim já deu pra esses caras e pra essa forma de gestão de gerir negócios business futebol, GAME OVER, pra esses caras, dá um carro de prêmio pra essa velharada, uma Placa de Honra ao Mérito, Férias Permanentes, viagem paga pra pescar no Amazonas e fim, que pesquem muito, peguem um Pirarucu enfiem no .. na orelha ???? quer dizer e fiquem por lá, Aproveitem levam o PÁSSARO ?????? COM VCS E SOLTEM ELE POR LÁ TAMBÉM.

30/11/2021 12:52:45 INQUISITOR

vão roubar tanto que o Sheik vai ficar pobre

30/11/2021 12:38:25 Felipe Vieira

Sejamos praticos antes de sonhadores. Claro que seria um sonho acontecer algo do tipo, porém precisaria mudar o estatuto retrógrado do São Paulo, para poder torná-lo clube empresa, e só assim ser vendido. Ou seja, esquece.

30/11/2021 12:24:18 Paulo Mattos

Entrega logo pros Árabes, quem sabe trazem Messi, Neymar, Mbape, E tantos outros....kkkkkkk

bronze
30/11/2021 12:14:16 charopetacwb

kkk, ate parece que a velharada iria entregar a paçoca assim de mao beijada, ai acaba a mamata, o sao paulo serio o ultimo dos últimos clubes que teria uma mudança, estamos fadados ai fracasso por muitos e muitos anos enquanto tiver essa gestão pifia essa é a real, outros vai se destacar e a gente virando um cemiterio de jogadores de empresarios disputando campeonatos para participar e se manter na serie A , e vejam, estou sendo realista e nao anti, essa é nossa realidade e só nao ve isso quem nao quer

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.
  • publicidade
  • + Comentadas Fórum

  • publicidade
  • Fórum

  • Próximo jogo - Paulista

    Ter - 21:00 - Brinco de Ouro da Princesa -
    Guarani Campinas
    Guarani Campinas
    São Paulo
    São Paulo

    Último jogo - Brasileiro

    Qui - 21:30 - Raimundo Sampaio
    https://media.api-sports.io/football/teams/125.png
    America Mineiro
    2 0
    X
    São Paulo
    São Paulo
    Calendário Completo
  • publicidade
  • + Lidas

  • publicidade
  • Untitled Document
    Classificação
    1 Atletico-MG
    2 Flamengo
    3 Palmeiras
    4 Fortaleza EC
    5 Corinthians
    6 RB Bragantino
    7 Fluminense
    8 America Mineiro
    9 Atletico Goianiense
    10 Santos
    11 Ceará
    12 Internacional
    13 São Paulo
    14 Atletico Paranaense
    15 Cuiaba
    16 Juventude
    17 Grêmio
    18 Bahia
    19 Sport Recife
    20 Chapecoense-sc
    P J V E D GP GC SG ÚLT. JOGOS
    84 38 26 6 6 67 34 33 EVVVD
    71 38 21 8 9 69 36 33 EVEDD
    66 38 20 6 12 58 43 15 DEVEV
    58 38 17 7 14 44 45 -1 VDVDV
    57 38 15 12 11 40 36 4 VDVED
    56 38 14 14 10 55 46 9 DEDDV
    54 38 15 9 14 38 38 0 VVDDV
    53 38 13 14 11 41 37 4 DEVEV
    53 38 13 14 11 33 36 -3 EVVVV
    50 38 12 14 12 35 40 -5 DVEVE
    50 38 11 17 10 39 38 1 EVDED
    48 38 12 12 14 44 42 2 DDEDD
    48 38 11 15 12 31 39 -8 EVDVD
    47 38 13 8 17 41 45 -4 EDVEE
    47 38 10 17 11 34 37 -3 EDDVE
    46 38 11 13 14 36 44 -8 EVDDV
    43 38 12 7 19 44 51 -7 EDVEV
    43 38 11 10 17 42 51 -9 VDDVD
    38 38 9 11 18 24 37 -13 VDEVE
    15 38 1 12 25 27 67 -40 DDDDD
    Libertadores Pré-Libertadores Sul-Americana Rebaixados
    vitoria empate derrota
21/01/2022 12:13:17