publicidade

Veja quais cidades têm aval hoje para receber jogos do Brasileirão com público

0 0 0
Suspenso o efeito da liminar do Flamengo, como queria a maioria dos 20 clubes da Série A e a CBF, o foco agora passa a ser uma resolução definitiva sobre o assunto público nos estádios no conselho técnico de 28 de setembro. Briga política e jurídica entre os dirigentes à parte, um item indispensável da equação é a permissão das autoridades locais para que haja torcida a partir da 23ª rodada do Brasileirão, em outubro.



Segundo decisão anterior do próprio conselho técnico, o público só será aceito na Série A se 100% das praças tiverem autorização. O dever de casa dos clubes e respectivas federações estaduais é conseguir viabilizar isso a tempo, em um cenário que não se desenha simples.

Com percentuais diferentes e peculiaridades, há permissão em Rio de Janeiro, Goiânia, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Cuiabá e Chapecó — Caxias do Sul debate o protocolo. Olhando para a conta dos estados, há sete com sinal verde entre os onze representados na Série A. Faltam São Paulo, Ceará, Bahia e Pernambuco.

Estrategicamente, São Paulo é um nó que precisa ser desatado. São cinco clubes do estado na elite e a posição do governo tornada pública até o momento é permitir torcida só em novembro. Isso afeta a vida de Palmeiras, São Paulo, Corinthians, Santos e Red Bull Bragantino — só aí, são três cidades envolvidas. A CBF chegou a ter permissão para um teste no Brasil x Argentina, pelas Eliminatórias, com 12 mil presentes. Mas acabou levando só 1.500 convidados à Neo Química Arena.

O conselho técnico da Série B, marcado para hoje (17) à tarde, será um bom termômetro para ver o cenário que Guarani e Ponte Preta, ambos de Campinas, colocarão à mesa. Isso vale para os outros estados que ainda não anunciaram permissão para público. A diferença é que a segunda divisão não demanda 100% de liberação — o acerto dos clubes com a CBF é ir adiante se 80% das praças receberem o aval.

A posição de São Paulo reflete no comportamento de outros lugares, pela avaliação de algumas federações. É o caso de Pernambuco. Ontem (16), houve uma reunião com o governador Paulo Câmara (PSB), e o presidente da Federação Pernambucana, Evandro Carvalho, deixou o encontro pessimista. Na véspera, o governo renovou o estado de calamidade pública por mais três meses por causa da pandemia.

"João Dória (governador de São Paulo) e Paulo Câmara estão muito alinhados. Eu acho difícil convencê-lo. O Náutico, inclusive, falou comigo que está pensando em jogar em João Pessoa na Série B, já que a Paraíba tem liberação e é muito perto daqui. O Sport vai esperar mais um pouco, só vai resolver depois do jogo contra o Atlético-MG. Mas por que shopping pode e não pode ter estádio?", contou Evandro ao UOL Esporte.

A necessidade de clubes e federações de destravar o público ainda colide com aspectos políticos que envolvem o governo federal e os números da pandemia. Ontem (16), quando o Ministério da Saúde anunciou a posição de suspender a vacinação de adolescentes sem comorbidades, o Brasil registrou 637 mortes por covid-19, elevando o total para 589.277. Os dados foram obtidos pelo consórcio dos veículos de imprensa, do qual o UOL faz parte, junto às secretarias estaduais de Saúde.

Pelo terceiro dia consecutivo, a média móvel de mortes ficou acima de 500 depois de passar seis dias abaixo. Foram 582 óbitos em média nos últimos sete dias, o que indica uma tendência de estabilidade de -7% na comparação com 14 dias atrás.

Quem está otimista
Ainda no Nordeste, Fortaleza e Salvador — que reúnem três times na elite — são outras duas capitais sem liberação no momento. Mas o clima é diferente em relação aos pernambucanos.

"Estamos em conversa com o governo do estado, nesse intuito. Prefeitura e Estado estão alinhados. Não quero antecipar para não gerar expectativa. Mas está sendo trabalhado", disse o presidente do Fortaleza, Marcelo Paz.

Para Salvador, o conselho técnico da Série B também pode ser um indicativo do que virá, já que o Vitória está na segunda divisão.

"Estamos otimistas", resumiu o presidente da Federação Bahiana, Ricardo Lima.

Em Caxias do Sul, a diretoria do Juventude tem conversado com a prefeitura para acertar os últimos detalhes sobre o protocolo a ser aplicado.

"A princípio, sinalizou de forma positiva para a liberação. Tem coisas que estamos discutindo, revendo. Fizemos uma reunião na semana passada. Agora, o pessoal do administrativo do clube está vendo se vai seguir completamente o protocolo do estado ou fazer alguma coisa diferente", explicou o presidente Walter Dal Zotto.

Um item que os clubes ainda tentam derrubar é a exigência de escalar um fiscal a cada 150 torcedores. Isso deve encarecer a operação da partida.

À espera dos demais
De todo modo, os gaúchos de Porto Alegre, Internacional e Grêmio, podem levar ao conselho técnico essa permissão que já contaria para avançar rumo aos 100% que os clubes almejam.

"Está liberado, mas estamos trabalhando junto ao governo para aumentar o número de pessoas (atualmente, há um limite de 2,5 mil. Com responsabilidade, para não haver retrocesso", disse o presidente da Federação Gaúcha, Luciano Hoscsman.

Quem já tem o aval desejado e não tem mais o que negociar, agora fica de olho no desenrolar da negociação dos adversários. Líder do Brasileirão, o Atlético-MG tem uma liminar em vigor semelhante à do Flamengo e chegou a ameaçar usá-la, caso o rubro-negro colocasse torcida no fim de semana. Prova de que o cenário em Belo Horizonte está bem pavimentado para colocar gente no estádio.

Com a decisão do STJD de suspender o efeito da liminar para o dia seguinte à reunião dos clubes, há uma certa pressão sobre o conselho técnico. Mas o clima ficou mais ameno, já que não haverá mais guerra nos tribunais, por ora.

"Esperamos que a partir da rodada do dia 2 de outubro a gente possa receber público. Não vemos mais sentido nenhum que não haja torcida nos estádios. Todos os segmentos da nossa sociedade estão reabertos, e os cuidados e condições sanitárias por parte de clubes e federações existem e são rígidos. O que falta agora é um entendimento para que se comece a liberar uma porcentagem mínima", disse Cristiano Dresch, vice-presidente do Cuiabá, onde vigora um decreto estadual permitindo 35% do público.



O percentual é quase o mesmo de Goiânia, cuja prefeitura publicou decreto em 9 de setembro permitindo público de até 30% da capacidade dos estádios. O município informou na semana passada que, antes do retorno definitivo, faria jogos com até 1,5 mil torcedores como teste.

cidades, aval, jogos, Brasileirão, público

CONFIRA: Liziero cresce e vive maior temporada pelo São Paulo

E MAIS:Em nota, organizada do São Paulo detona Pablo: "A cara da derrota"

VEJA TAMBÉM:São Paulo apresenta déficit no balanço financeiro da temporada; saiba os números


Ceni indica 3 reforços à diretoria; SP recebe proposta por jogador; Ribas mais perto; Arão pra 2022?


Avalie esta notícia: 3 0

Comentários (4)

17/09/2021 14:58:17 Jose Feitosa

O calça tá preocupado em fazer demagogia, o povo que se foda.

17/09/2021 09:36:34 Wellington António DA Silva

Tem q proibir mesmo ninguém respeita os protocolos

17/09/2021 08:34:50 Sergio Gandini

O bostadoria só vai permitir se repartirem a bilheteria com ele, ele só toma decisões se levar vantagem.

bronze
17/09/2021 08:23:03 2015_spfc

Dória, sua paquita do caralho, libera os torcedores no estádio, seu puto!

Pior governador da história do Estado de São Paulo!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.
  • publicidade
  • + Comentadas Fórum

  • publicidade
  • Fórum

  • Próximo jogo - Brasileiro

    Dom - 18:15 - -
    São Paulo
    São Paulo
    Internacional
    Internacional

    Último jogo - Brasileiro

    Dom - 18:15 - Nabi Abi Chedid
    https://media.api-sports.io/football/teams/794.png
    RB Bragantino
    1 0
    X
    São Paulo
    São Paulo
    Calendário Completo
  • publicidade
  • + Lidas

  • publicidade
  • Untitled Document
    Classificação
    1 Atletico-MG
    2 Fortaleza EC
    3 Flamengo
    4 Palmeiras
    5 RB Bragantino
    6 Internacional
    7 Corinthians
    8 Fluminense
    9 America Mineiro
    10 Cuiaba
    11 Atletico Paranaense
    12 Atletico Goianiense
    13 São Paulo
    14 Ceará
    15 Bahia
    16 Juventude
    17 Santos
    18 Sport Recife
    19 Grêmio
    20 Chapecoense-sc
    P J V E D GP GC SG ÚLT. JOGOS
    59 27 18 5 4 44 20 24 EVVDV
    48 28 14 6 8 38 30 8 VDVVV
    46 25 14 4 7 47 24 23 EVVED
    46 27 14 4 9 40 33 7 DDEVV
    46 28 11 13 4 44 32 12 VVEEV
    41 28 10 11 7 37 30 7 VVDEE
    41 28 10 11 7 30 26 4 VDVDE
    39 27 10 9 8 28 28 0 DEDVV
    35 28 8 11 9 27 29 -2 VEDEV
    35 28 7 14 7 27 28 -1 EEVED
    34 27 10 4 13 32 36 -4 VDEDD
    34 26 8 10 8 22 24 -2 VDEDV
    34 28 7 13 8 22 27 -5 EEEVD
    32 27 6 14 7 25 29 -4 DEEDE
    31 27 8 7 12 31 38 -7 DVEEV
    29 28 6 11 11 27 36 -9 DEDDE
    29 27 6 11 10 23 34 -11 EVDED
    27 27 6 9 12 14 22 -8 VVVDE
    26 25 7 5 13 23 30 -7 DEDDV
    13 28 1 10 17 24 49 -25 EDEDD
    Libertadores Pré-Libertadores Sul-Americana Rebaixados
    vitoria empate derrota
25/10/2021 19:46:52