publicidade

Feliz dia do goleiro!

Arqueiros do São Paulo falam sobre o que é ser um jogador dessa posição

Neste domingo, jogadores de uma posição realmente diferenciada ganham os parabéns e o reconhecimento de todos. É que 26 de abril é o dia do goleiro, setor que pelo menos para os são-paulinos está muito bem representado.



Rogério Ceni dispensa qualquer tipo de comentário com tudo o que já fez em sues 18 anos de São Paulo. Dessa vez, o camisa 1 terá que receber os "parabéns" fora de campo, já que se recupera de uma lesão no tornozelo esquerdo. Mas além do capitão, há mais quatro arqueiros aptos a defender a meta do clube.



Bosco (de 35 anos) lidera os jovens Denis (22), Fabiano (21) e Leonardo (18), todos treinados por um ex-goleiro, Haroldo Lamounier, profissional por 19 anos e que sabe muito bem tudo o que um jogador precisa para ser um bom goleiro.



"O goleiro tem que ser um atleta bem diferenciado, porque dentro do campo ele é importante com relação a toda a observação do jogo e participação do time. Tem que ter uma personalidade forte, qualidade técnica, biotipo pra goleiro e segurança pra transmitir para a equipe. Se trata de um atleta completo em relação às capacidades", afirmou.



As diferenças entre esse jogador e os outros estão mais do que descritas em toda a história do futebol. Dizem que eles são solitários, e que nem a grama nasce no local on de pisam. Mas, afinal, o que é ser goleiro?



"Ser goleiro é um dom. Pra mim, é tudo, além da minha profissão é o que amo fazer. É meu passado, meu presente e meu futuro, sou muito feliz nessa vida como goleiro", afirmou Deni, goleiro há dez anos.



"Ser goleiro é um privilégio. Muita gente acha que é ruim, mas depois que você sente a emoção de ser arqueiro não consegue mais mudar. Não trocaria a minha posição por qualquer outra", completou Fabiano, que joga no gol há sete anos.



"É trabalhar duro, porém ter uma recompensa pessoal e do grupo sempre que faz um bom trabalho, porque é uma posição diferenciada. Hoje, é a paixão da minha vida", afirmou Leonardo, há dez anos defendendo o gol.



"Ter sido goleiro todos esses anos foi uma oportunidade que Deus me deu de ter uma profissão que eu amo, que me dá prazer e alegria. Eu encaro meu trabalho com muita satisfação, acredito que é o meu dom. Sei que é uma responsabilidade, porque nas nossas mãos estão muitas coisas. Mas ser goleiro é um presente de Deus", completou Bosco.

VEJA TAMBÉM
- VAI PERMANECER? Titular do São Paulo fala sobre propostas para saída do tricolor
- NÃO JOGA MAIS?? Zubeldía explica ausência de James Rodríguez em sua escalação
- Brilho de Ferreirinha e grandes defesas de Rafael. Confira os destaques da atuação do São Paulo na Libertadores


Receba em primeira mão as notícias do Tricolor, entre no nosso canal do Whatsapp


Avalie esta notícia: 10 4

Comentários (3)

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.