apostas Atleta que se recusar a imunização pode ser proibido de jogar e até demitido
Últimas Notícias
publicidade

Atleta que se recusar a imunização pode ser proibido de jogar e até demitido

0 0 0
Apesar de algumas resistências, o Brasil agora segue a orientação da ciência e toma o mesmo caminho da imensa maioria dos países. Mesmo assim, algumas pessoas não querem se vacinar. E se um atleta recusar a imunização, ele pode ser punido?



Sem enrolação, a resposta é sim.

Ele tem o direito de não querer se imunizar, mas corre o risco de perder o emprego e de ser proibido de exercer a atividade profissional.


LEIA TAMBÉM: Diretoria do São Paulo se esforça para renovar com Juanfran



Para isso, o esporte precisa adotar protocolo que exija a vacinação, assim como já exige testes dos atletas para ver se estão ou não contaminados pelo Coronavírus. Mas claro que o esporte terá que acompanhar as etapas do processo nacional de imunização.

De maneira resumida: nenhum direito é absoluto e a saúde de todos é algo que se sobrepõe a um direito individual

Protocolo e legislação

Vamos lá.

O tema importantíssimo foi trazido pelo advogado Mauricio Corrêa da Veiga em coluna no Lei em Campo. Ele lembra que "o próprio STF afirmou que a vacinação compulsória não significa vacinação forçada, porquanto facultada sempre a recusa do usuário."

A OMS sempre reforçou a necessidade de campanhas de conscientização sobre a importância da imunização, já que tomar a vacina é um ato de consciência, muito mais do que uma imposição do Estado.

Também por isso, muitos afirmam que não irão participar desse movimento. A liberdade de consciência esta garantida no artigo quinto da nossa Constituição Federal.

Agora, quando um ato individual protegido legalmente atinge direitos coletivos, como a proteção à saúde de outros, ele precisa ser repelido.

Entremos no esporte.

A pandemia paralisou campeonatos, tirou o torcedor dos estádios e, claro, mudou regras com a bola já em jogo. A excepcionalidade da situação exigiu atitudes excepcionais.

Dessa forma, os regulamento dos campeonatos podem ser alterados exigindo a vacinação como condição de elegibilidade para o atleta entrar em campo, da mesma forma que hoje se exige que ele faça testes para saber se esta ou não com o Coronavirus.

E, mais: "a obrigatoriedade da vacinação dos atletas pode ser exigida pelo clube empregador como condição de participação em treinos e competições, a fim de que não se coloque em risco a integridade física de outros atletas, sejam eles colegas de trabalho ou mesmo adversários", escreve Maurício.

Mas além do regulamento do campeonato e dos códigos internos de clubes, que podem obrigar a atleta a se imunizar para entrar em campo, a resistência a vacinação pode implicar em demissão do atleta.

Esta na Lei Pelé, a nossa Lei Geral do Esporte, no artigo 35, que entre os deveres do atleta no exercício da atividade profissional esta trabalhar de acordo "com as normas que regem a disciplina e a ética desportivas", como também "preservar as condições físicas que lhes permitam participar das competições desportivas".

Portanto, o atleta pode até se recusar a tomar a vacina, mas isso pode acarretar prejuízo no trabalho e até demissão por justa causa.

No texto, Maurício lembra que "a exigência da vacinação poderá ser imposta como condição de participação em competições pelas entidades de administração do desporto, sendo que tal fato não violaria o princípio da legalidade (art. 5º II da CF) e da liberdade de consciência do cidadão, pois nenhum direito é absoluto."

Esporte segue em risco

O esporte voltou, mas a insegurança e o risco a saúde de todos persiste. O Guarani entrou em campo com apenas um jogador no banco de reservas. O Avaí teve que substituir Valdívia no intervalo do jogo com o CSA porque ele testou positivo e o resultado saiu durante o jogo.

A verdade é que os protocolos, a ausência do torcedor nos estádios e outras medidas extremas foram tomadas para diminuir o risco de contágio, que continua.

A vacinação seria um passo importante para dar mais segurança a todos. E todos precisamos entender que não existe direito individual absoluto e que direitos coletivos precisam sempre ser protegidos. O atleta também.

E aqui, mais um parênteses importante do que escreveu o Maurício no Lei em Campo: "a atividade do atleta profissional é cercada de especificidades que muito a diferenciam de um trabalho comum, de modo a afastar a aplicação da CLT, salvo de forma subsidiária e desde que compatível com os princípios desportivos. Na hipótese ora tratada, relacionada a vacinação, estas características se afloram ainda mais, tendo em vista que muitas das obrigações contratuais são determinadas por terceiros alheios à relação contratual."

Não é novidade

Vacinar para proteger os outros não é novidade.

Exemplo rápido.

Quando eu fui para o Paraguai fazer a final da Copa Sulamericana em 2019, a entrada no país estava condicionada a minha comprovação de que fui vacinado contra febre amarela. Eu precisava estar vacinado para proteger a saúde dos outros. Se não estivesse, dentro do meu direito, não entraria lá. Pronto.

Esporte e papel social

Como o esperado, janeiro tem sido um mês crítico da pandemia. Os hospitais estão mandando a fatura das festas de fim de ano. E ela é alta, porque ataca a saúde das pessoas e coloca em risco a vida de todos. E os próximos meses também serão de angústia, dor e perdas.



O esporte é entretenimento, é indústria, é paixão e também é exemplo.

Entrar na campanha de imunização é respeitar o próximo. É entender que nessa pandemia cuidar da gente também é cuidar dos outros. Isso é consciência coletiva, mas também é direito.

E o esporte não se separa do direito jamais.

São Paulo, Atleta, Recusar, Imunização, Demitido, SPFC

CONFIRA: São Paulo troca redes dos gols do Morumbi e projeta estreia no Paulistão

VEJA:
"Não quis ser relacionado", Vizolli fala sobre ausência de Juanfran contra o Flamengo



GILBERTO, MIRANDA, VALOR DO DIEGO COSTA, PATROCÍNIOS, DINHEIRO DO BRENNER - LAYLA REIS





Comentários (13)

20/01/2021 21:01:07 DoutorTricológica

Engraçado, este artigo diz exatamente o contrário: https://www.conjur.com.br/2021-jan-14/recusa-tomar-vacina-nao-gerar-de missao-dizem-advogados?utm_source=dlvr.it&utm_medium=facebook&fbclid=I wAR0HUGyTVDZC3hqMhS90RxXygujYnlYvAlQFLiaa5-hnFQVMi4pXJWCZlZ8

20/01/2021 15:51:20 Leandro Oblack

Coronavac pra nós e Aftosa para este gado mundo, ignorante, delirante e anti ciência. Ser contra vacina é atestado demência severa.

20/01/2021 15:49:17 Luiz Antonio Caniza

Isso mesmo! Negacionistas não vai poder jogar

20/01/2021 15:41:16 Edson Silva Fernandes

Na caverna ou em Brasília.

20/01/2021 15:27:32 Odair Lopes

Essa lei vem do puto do doria calsinha apertada porque essa vacina não vale nada é uma puta sacanagem ser obrigatorio se vacinar está vacina vai ser mesma coisa de tomar agua para sarar uma gripe sou completamente contra

20/01/2021 14:56:41 lukasxd

Está errado!

20/01/2021 14:46:53 Edson Silva Fernandes

Morar na caverna, ou, no Planalto.

20/01/2021 14:46:26 DoutorTricológica

Papel higiênico usado este texto.

20/01/2021 14:37:00 Josy Louzeiro

Justo, muito justo. Certíssimo.

20/01/2021 14:34:32 Tricolaço7

Uma dúvida. Jogadores vão passar a frente da fila????

Já fazem testes antes das partidas, sendo que a maioria da população nunca nem viu esse teste...

Agora vai ser com a vacina tbm?

20/01/2021 14:34:15 Bruno Azevedo

Errado isso aí se alteta se recusar , a tomar a vacina vai demitido. O isso vai outro o direito dele. Não podemos forçar ninguém tomar uma vacina , sem ao menos respeita decisão do jogadores.

20/01/2021 14:28:35 luciano.formiga

Salve torcida tricolor! Está certíssimo. O direito à saúde é coletivo e deve servir de prerrogativa nesses casos. Não quer ser vacinado, vá viver numa caverna!!!

20/01/2021 14:20:16 filipesousa

tá certo!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.
  • publicidade
  • + Comentadas Fórum

  • publicidade
  • Fórum

  • Próximo jogo - Paulista

    Dom - 20:30 - -
    São Paulo
    São Paulo
    Botafogo SP
    Botafogo SP

    Último jogo - Brasileiro

    Qui - 21:30 - Morumbí
    images/icon-spfc.png
    São Paulo
    2 1
    X
    Flamengo
    Flamengo
    Calendário Completo
  • publicidade
  • + Lidas

  • publicidade
  • Untitled Document
    Classificação
    1 Flamengo
    2 Internacional
    3 Atletico-MG
    4 São Paulo
    5 Fluminense
    6 Grêmio
    7 Palmeiras
    8 Santos
    9 Atletico Paranaense
    10 Bragantino
    11 Ceará
    12 Corinthians
    13 Atletico Goianiense
    14 Bahia
    15 Sport Recife
    16 Fortaleza EC
    17 Vasco DA Gama
    18 Goiás
    19 Coritiba
    20 Botafogo
    P J V E D GP GC SG ÚLT. JOGOS
    71 38 21 8 9 68 48 20 VEVVD
    70 38 20 10 8 61 35 26 EDVDE
    68 38 20 8 10 64 45 19 DEEVV
    66 38 18 12 8 59 41 18 EVEDV
    64 38 18 10 10 55 42 13 VEVEV
    59 38 14 17 7 53 40 13 EVDVD
    58 38 15 13 10 51 37 14 VDEED
    54 38 14 12 12 52 51 1 EVVED
    53 38 15 8 15 38 36 2 EEVDV
    53 38 13 14 11 50 40 10 VEEEV
    52 38 14 10 14 54 51 3 DEDVV
    51 38 13 12 13 45 45 0 EDDEE
    50 38 12 14 12 40 45 -5 DEDEV
    44 38 12 8 18 48 59 -11 DEEVV
    42 38 12 6 20 31 50 -19 VVEDD
    41 38 10 11 17 34 44 -10 VVDDD
    41 38 10 11 17 37 56 -19 DDDEV
    37 38 9 10 19 41 63 -22 VEVED
    31 38 7 10 21 31 54 -23 DDVDD
    27 38 5 12 21 32 62 -30 DDDVD
    Libertadores Pré-Libertadores Sul-Americana Rebaixados
    vitoria empate derrota
27/02/2021 07:34:40