publicidade

Guia do Brasileirão: São Paulo buscando superar a crise de novo

0 0 0
O São Paulo tem certamente um dos cinco melhores elencos do país. Mesmo em meio a problemas políticos e financeiros, o Tricolor conseguiu dar a Fernando Diniz material humano de qualidade para que o técnico pudesse colocar em prática suas ideias. O comandante, porém, viu seu time ser eliminado pelo frágil Mirassol no Campeonato Paulista dentro do Morumbi. Conta com a aceitação dos líderes do plantel, mas a relação com a torcida azedou pós-parada. Resta saber até que ponto isso pode atrapalhar o time.



LEIA TAMBÉM: Daniel Alves fala sobre atraso de salário no São Paulo e critica marketing tricolor

Em 2020:

15 jogos em 2020 com o time principal (7V, 3E, 5D)
25 gols marcados (1,66 por jogo)
16 gols sofridos (1,06 por jogo)
Artilheiro da temporada: Pablo (6 gols)
6° colocado no último Campeonato Brasileiro
Time base: Tiago Volpi; Juanfran, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Tchê Tchê, Daniel Alves e Igor Gomes; Vitor Bueno, Pablo e Alexandre Pato

De dominante na última década, quando conquistou três títulos, a campanhas irregulares nos últimos dez anos. A sexta colocação em 2019 levou o clube de volta a Libertadores. Diniz chegou a empolgar, mas não foi o suficiente para dar segurança para o São Paulo. O time segue o padrão de jogo ofensivo que pauta a carreira de seu treinador, mas precisa evoluir em alguns aspectos importantes para postular algo maior. Daniel Alves vem jogando muito bem no meio-campo.

COMO ATACA

Principal vertente do trabalho de Diniz, a parte ofensiva do time do São Paulo traz traços marcantes da até aqui curta carreira do treinador: a premissa de ter a bola é inegociável, se aproximar para trocar passes curtos mesmo diante de marcação adiantada, acúmulo de atletas pela faixa central do gramado e certa dificuldade de converter em gols as oportunidades que cria.

Começando pela saída de bola, Diniz promove o recuo de Daniel Alves e Tchê Tchê, dupla de ‘’volantes’’, entre a dupla de zaga. Eles iniciam os ataques com seus passes de qualidade e percepção para ditar o ritmo.

Os laterais então se projetam no campo de ataque dando amplitude ao time, e os pontas flutuam dos lados para o centro, mas em ‘’alturas’’ diferentes do campo. Igor Gomes, o meia central, tenta se posicionar para receber atrás da linha de meio do adversário, e Vitor Bueno sai do lado esquerdo para lhe fazer companhia. No outro lado, Pablo busca se colocar na mesma região que Alexandre Pato, quase que como uma dupla de ataque no momento ofensivo.

A equipe consegue, na grande maioria das partidas, trabalhar a bola no do campo rival. Muitas vezes, porém, falta variar o raio de ação das jogadas. Elas ficam pautadas no centro do campo, setor mais congestionado, ou pelo lado esquerdo, já que Reinaldo tem mais força ofensiva que Juanfran. A saída de Antony, que fazia movimentos mais constantes pelo lado direito, agravou a questão. O time cria, mas pelo domínio que costuma ter, poderia gerar mais situações de gol.

Daniel Alves e Tchê Tchê são os dínamos do meio-campo. Iniciam os ataques, participam do segundo momento de construção já no campo de ataque e, não raro, chegam na área para finalizar ou dar assistências. Falta ao time mais qualidade na dupla de zaga para sair jogando quando esta é apertada. A equipe se ressente também de mais potencial de contra-ataque após a saída de Antony.

COMO DEFENDE

O sistema de marcação obedece a encaixes dentro do setor e perseguições curtas. O problema é que isso nem sempre é bem executado. O atleta deveria ter o adversário como alvo apenas dentro de um espaço pré-determinado, mas isso é falho em alguns momentos. Não é raro vermos espaços grandes entre Tchê e Tchê e Daniel Alves, por exemplo. A intensidade dessas perseguições também oscila, o que causa "efeito cascata", com coberturas atrasadas e inferioridade numérica em regiões importantes do campo.

A equipe se propõe a adiantar a marcação e faz isso bem em alguns momentos. Não consegue, porém, manter essa pegada quando recua o bloco para seu próprio campo. A transição defensiva também precisa de ajustes. O conceito de reagir rápido ao perder a bola é executado com alternâncias de intensidade, o que compromete a recomposição e gera gols de contra-ataque aos adversários.



LEIA TAMBÉM: NOVO PATROCINADOR PRA CAMISA, DANI ALVES E PATO - COMENTARISTA FALA DE MANO MENEZES NO SPFC

São Paulo, guia, raio-x, brasileirão, preparação
CONFIRA: Diniz vive maior turbulência em comando do São Paulo

VEJA: Cicinho critica São Paulo após derrota: "Merece respeito e suor na camisa"

DANI ALVES QUE SAIR DO SPFC APÓS QUEBRAR PROTOCOLOS CONTRA CORONAVÍRUS E
FALA SOBRE DESGASTE



TRELLEZ É NOVIDADE NA LIBERTADORES, SP USA TÁTICA ERRADA CONTRA ALTITUDE, RAI REPREENDE DANI ALVES



Avalie esta notícia: 2 1

Comentários (6)

06/08/2020 12:33:27 filipesousa

Com esse fracassado do diniz, o z4 já está garantido, ano passado se não fosse pelo Cuca não tinha conseguido nem libertadores

05/08/2020 21:55:15 Samuel Vilar

Gestão de Leco já acabou. Eleições antecipadas já!

05/08/2020 21:23:20 Leo Rodrigues Rodrigues

Essa crise é sem fim. A torcida só se acalmará com um titulo convincente. O que eu como Sao Paulino roxo e analisando esse atual elenco, acho que não vai acontecer tão cedo. INFELIZMENTE.

05/08/2020 19:48:25 tricolorinterior

Já estou de saco cheio (está raspando no chão) não vou mais perder meu tempo com este time, sou sãopaulino a anos, vou continuar sendo, porém, só volto a apoiar e torcer, quando eu achar conveniente !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

05/08/2020 20:14:07 Ricardo Andrade

Todo ano a mesma historia

05/08/2020 19:53:07 Paulo Monteiro de Mello

Se não cair ta ótimo!!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.
  • publicidade
  • + Comentadas

  • publicidade
  • Fórum

  • 42

    Próximo jogo - Libertadores

    Ter - 21:30 - Rodrigo Paz Delgado -
    LDU De Quito
    LDU De Quito
    São Paulo
    São Paulo

    Último jogo - Libertadores

    Qui - 19:00 - Morumbí
    images/icon-spfc.png
    São Paulo
    2 2
    X
    River Plate
    River Plate
    Calendário Completo
  • publicidade
  • Blogs

  • publicidade
  • Untitled Document
    Classificação
    1 Internacional
    2 Atletico-MG
    3 São Paulo
    4 Vasco DA Gama
    5 Flamengo
    6 Palmeiras
    7 Santos
    8 Fluminense
    9 Ceará
    10 Fortaleza EC
    11 Corinthians
    12 Atletico Goianiense
    13 Grêmio
    14 Atletico Paranaense
    15 Sport Recife
    16 Bahia
    17 Botafogo
    18 Goiás
    19 Coritiba
    20 Bragantino
    P J V E D GP GC SG ÚLT. JOGOS
    20 10 6 2 2 15 6 9 VEEVD
    18 9 6 0 3 14 9 5 DVVDV
    18 10 5 3 2 13 11 2 VDVEE
    17 9 5 2 2 15 9 6 DEVDV
    17 10 5 2 3 13 13 0 VVVVD
    17 9 4 5 0 13 8 5 EEVVE
    15 10 4 3 3 14 12 2 DEVVE
    14 10 4 2 4 12 13 -1 VEDDV
    13 10 4 1 5 10 12 -2 VVDDV
    12 10 3 3 4 10 9 1 VDDVE
    12 10 3 3 4 15 16 -1 VEDDV
    12 9 3 3 3 9 11 -2 DEEVV
    12 9 2 6 1 8 6 2 EDEVE
    11 10 3 2 5 8 10 -2 DEDEV
    11 10 3 2 5 10 13 -3 DVVDE
    9 10 2 3 5 12 18 -6 DEDDD
    9 9 1 6 2 9 11 -2 DEEED
    8 8 2 2 4 11 13 -2 VDDEV
    8 10 2 2 6 7 12 -5 VEDED
    7 10 1 4 5 10 16 -6 DEDED
    Libertadores Pré-Libertadores Sul-Americana Rebaixados
    vitoria empate derrota