65 anos da estreia de Canhoteiro
publicidade

65 anos da estreia de Canhoteiro

0 0 0
Foto: Arquivo Histórico do São Paulo FC

No dia 18 de abril de 1954, há 65 anos, o maior gênio da ponta esquerda da história do futebol brasileiro estreou pelo Tricolor. Nascido em Coroatá, no Maranhão, José Ribamar de Oliveira, o Canhoteiro, veio do América do Ceará para brilhar no São Paulo. Na estreia, em um amistoso contra o Linense no antigo Gigante de Madeira, em Lins, o São Paulo foi derrotado por 2 a 1, mas isso em nada atrapalhou o futuro do craque que, até a despedida dele do clube, em 1963, realizou 413 jogos e marcou 105 gols. Um feito excepcional para um ponta - cuja função principal sempre foi servir aos centroavantes.



Canhoteiro driblava, garantem os mais velhos, no espaço de um lenço. Uma de suas jogadas características era sair com a bola junto a bandeira de escanteio, fintando o adversário mesmo estando de costas. Fazia embaixadas não apenas com a bola, mas com laranja, xícara de café e até moeda. A habilidade do ponta o levou à Seleção Brasileira, onde chegou a ser convocado para a Copa do Mundo de 1958, mas foi cortado da lista final - por questões extra-campo.

De modo geral, em toda a carreira, fez, na esquerda, o que Garrincha fazia na direita. Na opinião de mestre Zizinho, companheiro de equipe, foi o maior driblador já visto no Brasil. A técnica de Canhoteiro foi até em música, composta em homenagem ao jogador, por Zeca Baleiro.

A maior glória obtida pelo ponta com a camisa do Tricolor foi a conquista do Campeonato Paulista de 1957, em partida decisiva contra o Corinthians. Canhoteiro marcou o segundo gol da vitória por 3 a 1 no espetáculo que ficou conhecido, na posteridade, como "A tarde das garrafadas".



José Ribamar de Oliveira
Canhoteiro

Ponta-esquerda

Jogos disputados pelo SPFC: 413
Estreia: 18/04/1954
Último jogo: 04/08/1963
Gols marcados no SPFC: 105
Nascimento: 24/09/1932, Coroatá (MA).
Falecimento: 16/08/1974, São Paulo (SP).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1957.
VEJA: Clique aqui e veja as promoções que a Farelos Jurídicos preparou para você

LEIA TAMBÉM:[RELEMBRE]: Confira os melhores momentos do Fabuloso com a camisa do Tricolor

LEIA TAMBÉM: Concorrência de Pato e Toró faz Everton ter de se adaptar à nova realidade

LEIA TAMBÉM:Clubes ligam alerta após queda brusca de investimentos em publicidade no futebol


Clique aqui e confira séries, comentários, filmes e tudo sobre futebol! Teste agora!






Avalie esta notícia: 17 1

Comentários (7)

O canhoteiro nao morreu como indigente, inclusive, estive no velório dwke no hospital São Camilo na Pompéia, velório pago pelo SPFC. Homenagem bonita para o nosso craque

18/04/2019 14:11:12 capa572

Um gênio. Ele e Leonidas foram os maiores atacantes da história do SPFC - não vi Leonidas jogar, mas meu pai dizia q só Pelé foi melhor do que ele. Chico Buarque também fez uma música citando-o no seu ataque dos sonhos: Mané, Didi, Pagão, Pelé e Canhoteiro (só Pelé e Garrincha não jogaram no SPFC). Canhoteiro teve sua carreira interrompida por uma cirurgia no joelho. Morreu prematuramente em decorrência de um AVC. Não morreu como indigente pq era funcionário do Banespa.

18/04/2019 14:04:18 Gilberto Teixeira

Gênios Pelé garrincha e canhoteiro

18/04/2019 12:51:39 Lourival Colamego

Canhoteiro! O magico! Grande jogador que morreu como indigente! Tem que estar sempre nas memorias de todos os Saopaulinos que viram e nao viram ele jogar!

18/04/2019 12:05:53 AngeloPires

Obviamente não o vi jogar, mas eu gosto de pesquisar sobre a história do futebol brasileiro e realmente pelo o que eu vi nos vídeos e já li sobre ele, com certeza foi um dos maiores jogadores do SPFC e até do futebol brasileiro.

18/04/2019 11:59:34 Eurico Xavier Da Silva

Grande Canhoteiro em 1957 fomos campeões em cima dos gaivotas 3x1 Canhoteiro fez o dele

18/04/2019 11:38:28 Marcos Silva

Que Deus o tenha!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.