publicidade

IML diz que disparo matou são-paulino no Distrito Federal

Médico havia apontado coronhada como razão da morte de Nilton César

O Instituto Médico Legal (IML) de Brasília divulgou um novo laudo sobre a morte do torcedor do São Paulo Nilton César de Jesus, baleado por um policial militar antes da partida entre São Paulo e Goiás, realizada no estádio do Bezerrão, no Gama (DF). De acordo com a análise, o são-paulino morreu por conta de um traumatismo craniano provocado pelo tiro, que perfurou seu cérebro.

O laudo fornecido pelo IML contradiz a versão do chefe do Departamento de Neurocirurgia do Hospital de Base do Distrito Federal, Carlos Silvério de Almeida, que havia informado por meio da assessoria de imprensa que a causa da morte teria sido a coronhada desferida na cabeça do torcedor e que o tiro não tinha chegado a penetrar a caixa craniana, pegando a vítima apenas de raspão.

Ainda de acordo com o documento, não havia marcas de coronhada na cabeça de Nilton e a única lesão encontrada foi na testa da vítima, por causa do choque no chão após o disparo. O projétil que matou o torcedor entrou à esquerda da nuca e provocando fraturas e lesões no cérebro.

A versão do IML foi encaminhado para a delegacia responsável pela investigação, que continua apurando os fatos. O sargento José Luiz de Carvalho Barreto, autor do disparo, está em liberdade e irá responder por homicídio doloso qualificado (quando há intenção de matar).

VEJA TAMBÉM
- OUTRA DERROTA! São Paulo atua mal outra vez e é goleado pelo Vasco em São Januário
- Provávele escalação do São Paulo para enfrentar o Vasco no Brasileirão
- PRÓXIMO CONFRONTO! Veja o histórico do confronto entre Vasco e São Paulo


Receba em primeira mão as notícias do Tricolor, entre no nosso canal do Whatsapp


Avalie esta notícia: 11 13

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar.

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.