publicidade

Verdão acha indelicada crítica são-paulina a elenco da Lusa

O clássico entre Portuguesa e São Paulo teve repercussão após o apito final que envolveu até o Palmeiras. Carlos Augusto Barros e Silva, vice de futebol do Tricolor, revelou ter estranhado o comportamento dos jogadores da Lusa em busca do resultado positivo e deixou a entender que houve um incentivo do Verdão, um dos candidatos ao título brasileiro.

Neste domingo, antes da partida contra o Grêmio, o gerente de futebol do Palmeiras, Toninho Cecílio, mandou uma resposta ao São Paulo. O dirigente do Verdão saiu em defesa de Estevam Soares, técnico da Portuguesa, que já trabalhou no Parque Antártica.

”Achei essas declarações indelicadas com o Estevam. O dirigente do São Paulo falou que a Portuguesa correu muito, mas era um time que precisava do resultado”, explicou Toninho Cecílio.

No clássico deste sábado, Carlos Augusto Barros e Silva também falou que havia um camarote no Canindé reservado a dirigentes do Palmeiras. Porém, Toninho Cecílio descartou qualquer tipo de incentivo por parte do Verdão por uma vitória da Portuguesa.

“Aqui no Palmeiras, a gente não faz. Vamos analisar, a Portuguesa precisava de mais motivação? Não há necessidade nenhuma. Nunca fiz isso, não é linha de trabalho dessa diretoria do futebol”, finalizou Toninho Cecílio.

VEJA TAMBÉM
- Quatro treinadores recusaram proposta do São Paulo antes do acerto com Zubeldía
- Jornalista afirma que Muricy vai "ter que engolir" Zubeldía
- Luis Zubeldía é o novo técnico do São Paulo


Receba em primeira mão as notícias do Tricolor, entre no nosso canal do Whatsapp


Avalie esta notícia: 5 8

Comentários (9)

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.