por joao


Faculdades para quem quer seguir carreira no futebol, mas é ruim de bola

Por joaogobiratricolor   23/Out/2018 16:43 1939 100% 0%


Faculdades para quem quer seguir carreira no futebol, mas é ruim de bola

Além de Educação Física e Ba87, 87, 87); background-color: transparent; font-variant-numeric: normal; font-variant-east-asian: normal; vertical-align: baseline; white-space: pre-wrap;"> para trabalhar com futebol.

Saiba como esses cursos podem estar relacionados com a verdadeira paixão nacional do Brasil:

1. Educação Física

O curso de Educação Física é o que mais facilmente vem à nossa cabeça. Ele pode ser de e prepara os profissionais para organizar, executar e supervisionar programas de atividades físicas.

Com essa formação, há possibilidade de trabalhar em clubes e centros esportivos.

2. Bacharelado em Esporte

O bacharelado em Esporte, diferente da Educação Física, capacita os profissionais para trabalharem como técnicos ou preparadores físicos de atletas ou de times.

3. Estatística

Com muita Matemática envolvida, a área de Estatística trabalha basicamente com a coleta e a análise de informações. Esses profissionais podem ajudar muito os técnicos e empresários na tomada de decisões, inclusive, na contratação de jogadores.

O filme Moneyball (O Homem que Mudou o Jogo) retrata bem a importância dos estatísticos no mundo esportivo. A estratégia adotada fez com que a equipe saísse vitoriosa em 20 partidas consecutivas de um campeonato de beisebol, um recorde para a época. O estudo foi feito considerando a probabilidade de vitórias e a negociação de atletas. Os resultados foram tão expressivos que isso refletiu em outros esportes.

Cena do filme Moneyball (O Homem que Mudou o Jogo), com Brad Pitt e Jonah Hill.

4. Direito

Aqueles que escolherem o curso de Direito podem redigir contratos e se ocupar da defesa dos interesses dos clubes e dos jogadores. Outra área de trabalho possível é o Direito Desportivo, que trata as relações jurídicas na prática de esportes.

5. Comunicação Social

As habilitações em Jornalismo, Relações Públicas e Publicidade e Propaganda trazem várias possibilidades de atuação.

Os formados em Jornalismo podem trabalhar como jornalista esportivo, fotojornalista ou até mesmo assessor de imprensa de clubes e jogadores. Já a habilitação em Relações Públicas traz a possibilidade de ter um trabalho voltado para a coordenação de eventos esportivos e a valorização da imagem dos clubes.

Os que escolheram Publicidade e Propaganda ou até mesmo Marketing podem desenvolver campanhas e divulgar as marcas dos times.

6. Fisioterapia

A Fisioterapia também se destaca com uma importância enorme na vida dos jogadores. Aqueles que optaram por essa profissão cuidam da prevenção e da recuperação de lesões musculares.

7. Nutrição

A elaboração de um cardápio balanceado para alimentar as necessidades dos jogadores fica por conta dos nutricionistas, que também são muito requisitados nos clubes.

8. Psicologia

Os psicólogos entram em campo muitas vezes para ajudar no equilíbrio emocional dos jogadores. Não é fácil lidar com a pressão dos grandes jogos ou campeonatos, não é mesmo?

9. Medicina

Avaliar os efeitos da atividade física sobre o corpo é uma grande responsabilidade da Medicina Esportiva. Esses profissionais analisam o histórico e o estado de saúde dos jogadores com o intuito de orientá-los melhor sobre as práticas mais saudáveis. Além disso, auxiliam na prevenção e tratamento de possíveis distúrbios.

 



Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro!.

Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.